TRANSPARÊNCIA

O que você acha da Justiça no Brasil? Saiba como opinar em pesquisa da CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) começa nesta segunda-feira (18) uma pesquisa com objetivo de analisar a percepção do público sobre o serviço prestado pelo Poder Judiciário. Para isso, abriu a coleta online de opinião quanto ao funcionamento e às atividades desempenhadas.

Os focos são obter informações sobre o acesso ao sistema de justiça, o acompanhamento processual e a efetividade dos serviços jurisdicionais prestados, possibilitando o planejamento e o desenvolvimento de melhorias para o Poder Judiciário.

Os formulários de pesquisa são destinados a quatro públicos diferentes: cidadãos que já tenham sido parte em algum processo judicial nos últimos cinco anos, advogados, defensores públicos e membros do Ministério Público.

De acordo com a diretora-executiva do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ/CNJ), Gabriela Moreira, as perguntas da “Pesquisa sobre Percepção e Avaliação do Poder Judiciário Brasileiro” não exigirão muito tempo de quem aceitar participar da pesquisa. “É uma pesquisa por livre adesão, com perguntas fechadas e respostas de múltipla escolha. O participante deverá levar de cinco a dez minutos, no máximo, para responder”, afirmou a chefe do setor responsável pela coleta e tratamento das informações.

A coleta dos dados segue até 18 de maio. O levantamento será realizado pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), com apoio do Laboratório de Inovação de ODS (LIODS/CNJ) e cooperação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A iniciativa é um dos indicadores de desempenho do Macrodesafio “Fortalecimento da Relação Institucional do Judiciário com a Sociedade”, que se encontra no escopo da Estratégia Nacional do Poder Judiciário 2021-2026.

A participação na pesquisa é facultativa e anônima, não é necessário fornecer nome para responder. As informações pessoais prestadas no questionário permanecerão sob sigilo. Idade, escolaridade, sexo e identidade de gênero, entre outros dados que caracterizam o respondente, serão utilizados apenas para verificar as correlações entre as respostas e os grupos sociais – definidos por etnia declarada e faixa de renda informada, por exemplo.

Acesse os links para os questionários da pesquisa:

Cidadãos
https://formularios.cnj.jus.br/pesquisa-percepcao-cidadaos/

Advogados
https://formularios.cnj.jus.br/pesquisa-percepcao-advogados/

Defensores Públicos
https://formularios.cnj.jus.br/pesquisa-percepcao-defensor-publico/

Ministério Público
https://formularios.cnj.jus.br/pesquisa-percepcao-ministerio-publico/

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo