TRANSPARÊNCIA

Presidente nacional do Solidariedade fala em apoio a Lula no mesmo dia de lançamento de pré-candidatura de Fábio Dantas pelo bolsonarismo

Caso do acaso, falta de sorte ou timing errado do Solidariedade do RN? No mesmo dia e na mesma manhã que o partido realiza evento de lançamento da pré-candidatura de Fábio Dantas ao governo do Estado, com críticas ao PT e palanque bolsonarista, o presidente nacional do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força postou foto ao lado do ex-presidente e pré-candidato Luís Inácio Lula da Silva e com a presidente da sigla, Gleisi Hoffman.

“Me reuni (sic) hoje com o ex-presidente @LulaOficial e a presidente do PT, @gleisi, que deixaram claro a importância do apoio do Solidariedade e a construção de uma ampla aliança com outros partidos para as próximas eleições presidenciais”, escreveu Paulinho na sua conta do Twitter. Enquanto o presidente nacional celebrava uma possível aliança com o petismo, em Natal o tom era outro.

“Aqui no Rio Grande do Norte só temos o nosso palanque e o de Fátima. Quem não está nesse, está no de Fátima”, disse Rogério Marinho (PL), ex-ministro do Desenvolvimento Regional e pré-candidato ao Senado com apoio do presidente Jair Bolsonaro. O que Marinho talvez não contasse era que o partido do seu companheiro de chapa sinalizasse apoio a Lula no mesmo dia do evento do Solidariedade e o PL potiguares.

Para jornalistas políticos, tratou-se um acaso ou falta de sorte. Para outros, faltou timing, principalmente do próprio Rogério e do presidente estadual do Solidariedade, deputado estadual Kelps Lima, que, em tese, deveria saber das ações e da agenda do presidente nacional do seu partido. O que teria evitado a coincidência de datas. Paulinho já havia dialogado com o presidente do Progressistas, Ciro Nogueira, que é um líderes nacionais do bolsonarismo, mas a tradição política dele é se manter no campo progressista e abrir diálogos com PT. Não seria diferente este ano.

Em termos de campanha estadual, o apoio de Paulinho a Lula pouco afeta a Fábio e Rogério. Mas, o caso mostra as contradições do palanque bolsonarista que Rogério Marinho está armando. Na segunda-feira, 18, alguns movimentos de extrema direita no RN manifestaram descontentamento com a escolha do nome de Fábio como pré-candidato pelo bolsonarismo, por ele já ter sido do PC do B e do PSB. Com o partido nacional apoiando Lula, as queixas em relação a Fábio Dantas tendem a se fortalecer.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo