TRABALHO

Projeto do IFRN quer aumentar renda de pequenos agricultores em até R$ 12 mil/ano com plantio de acerola

Alunos e funcionários do IFRN estão desenvolvendo um projeto de estímulo ao plantio de acerola que pode gerar uma renda extra anual de até R$ 12 mil para famílias de pequenos agricultores de Apodi. O projeto de extensão ‘Tecnologia para o cultivo de acerola no município de Apodi’ já produziu e doou mudas suficientes para instalar 12 pomares de acerolas enxertadas de cultivares selecionadas com alta produtividade.

Cada uma das 12 famílias beneficiadas receberam 40 mudas. Cada planta tem um potencial de rendimento de 100 quilos de frutos por ano, ou seja, cada família beneficiada pode obter uma produção de até quatro mil quilos de acerola por ano. Considerando o valor médio de três reais pelo quilograma da fruta na região, uma família beneficiada pode atingir uma renda de até 12 mil reais por ano, gerando aumento significativo na renda e desenvolvimento da região.

O potencial do cultivo de acerola é uma das características mais importantes da fruta. Segundo o projeto, a aceroleira, por ser uma planta forte e resistente, adapta-se às mais diferentes condições climáticas e, quando bem manejada, floresce e frutifica durante todo o ano. A partir disso, agricultores de Apodi têm a possibilidade de garantir um fluxo de renda contínuo e oportunidades de trabalho.

O projeto do IFRN tem a parceria de instituições de apoio aos agricultores familiares. A Associação dos Agricultores do Sítio Rio Novo e a Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável (Coopapi) firmaram cooperação com o Instituto por possuírem produção fiscalizada. As instituições atuam dentro de um sistema de Boas Práticas de Fabricação, que assegura qualidade e padrões do sistema de alimentos seguros.

Todas as famílias beneficiadas pelo projeto sobrevivem da agricultura familiar e o estudo apontou que 67% possuem renda mensal de um salário mínimo, enquanto 33% contam com até três salários mínimos.

O coordenador da atividade e servidor do IFRN, Thiago Azevedo de Oliveira, acredita que “o aumento do número de mudas doadas para cada família, a expansão do número de famílias beneficiadas no município e a capacitação na tecnologia do cultivo de acerola, no município de Apodi, podem fazer total diferença na geração de emprego, renda e desenvolvimento da cidade”.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo