CIDADANIA

Rio Grande do Norte está acima da média brasileira de cura para tuberculose

No Brasil, a proporção de cura dos novos casos de tuberculose foi de 70,1% em 2019. Já a cura de casos em retratamento após abandono chegou a 51,2%. Já no Rio Grande do Norte, no mesmo período, a média de cura e controle da tuberculose ficou em 71,5%, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Com 1.447 novos casos registrados em 2020 e 1.206 em 2021, a estimativa da Sesap é que a curva da doença no estado continue em queda pelos próximos anos.

O resultado faz parte do esforço da Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública junto a todos os munícipios do Rio Grande do Norte que seguem o caminho da testagem, tratamento até chegar à cura e controle da doença“, avaliou a coordenadora de Vigilância em Saúde da SESAP, Kelly Lima, durante a abertura do Encontro de Planejamento, Monitoramento e Avaliação do Programa Estadual de Controle da Tuberculose, na última quarta (30).

A meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) é conseguir erradicar a Tuberculose do mundo até o ano de 2035. O controle da doença se dá através da melhoria do diagnóstico, detecção dos casos e a cura.

“O RN tem a sétima incidência do Brasil. Nossa investigação da doença chega a 35,6 de incidência e apenas quatro Estados do país mantiveram o ritmo da busca ativa e diagnóstico mesmo com a pandemia da covide-19. É fundamental o trabalho que vem sendo executado nos municípios de submeter a população aos exames específicos que são rápidos e sensíveis. Quanto mais cedo começar o tratamento, maior é a chance de cura e assim o controle. Cada um de nós é importante, para a construção desses indicadores. Rumo ao Fim da Tuberculose“, comentou enfermeira Valéria de Melo, que também participou do encontro.

Tuberculose

A Tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível pelas cias aéreas que afeta, principalmente, os pulmões. Cerca de 10 milhões de pessoas adoecem de tuberculose todos os anos e mais de um milhão chega a morrer em decorrência da doença. Muitos pacientes, com os primeiros sinais de melhora, acabam abandonando o resto do tratamento. O alerta dos médicos é que, além do paciente não ficar curado, essa prática acaba tornando a doença mais forte e resistente aos medicamentos. A tuberculose pode ocorrer tanto na forma pulmonar, quanto extrapulmonar, afetando outros órgãos.

Sintomas

Toda pessoa que apresenta tosse seca por mais de três semanas deve ser investigada para o caso de tuberculose pulmonar. Mas, além da tosse, também há outros sintomas como febre vespertina, suor noturno, emagrecimento e cansaço/ fadiga.

Transmissão

Assim como a covid-19 e a gripe, a tuberculose é transmitida pelo ar através da inalação de aerossóis pelas vias aéreas. Isso acontece quando pessoas contaminadas falam, tossem ou espirram, jogando no ar a Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch.

Fonte: Ministério da Saúde
Fonte: Ministério da Saúde
Fonte: Ministério da Saúde
Fonte: Ministério da Saúde
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo