CULTURA

Evento solidário faz arrecadação para tratamento médico de Assis Marinho

Pedro Mendes, Manu de Olinda, Rodolfo Amaral, Mirabô Dantas e DJset Andrew se reúnem neste domingo (29) na festa solidária “Amigos para sempre”. A intenção é arrecadar recursos para o artista visual Assis Marinho, que está internado.

O evento será a partir das 15h, no Espaço Luz, que fica na Praia dos Artistas. A entrada custa R$ 10 e dá direito a bebidas não alcoólicas,gelo e mesa de frutas. Quem desejar, pode levar sua bebida.

Mais de 20 obras doadas por Vicente Santeiro, Francisco Eduardo, Jotó, Verônica e Assis Marinho serão vendidas a preços acessíveis.

O artista mais conhecido pelas obras com giz de cera está internado há cerca de um mês no Hospital da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, em Natal. Ele ainda realiza exames, mas o diagnóstico inicial é tuberculose óssea.

Assis passou por recente cirurgia abdominal e uma biópsia no pulmão, de acordo com o amigo Daniel Queiroz, conhecido como Dandan. À distância, vivendo nos Estados Unidos, ele tem mobilizado clientes e outros amigos, principalmente artistas, para ajudar. A irmã de Marinho, Mentinha, também é apoio e ponte nesse auxílio.

“Em 2018 ele foi internado por nove meses em clínica de recuperação para tratar o alcoolismo. Quando fui a Natal em 2021, encontrei ele num estado de abandono. A irmã dele, Mentinha, ajuda muito, é a pessoa da família mais próxima a quem eu recorro pra tomar as decisões junto. Ele estava vivendo em situação de rua e Mentinha alugou uma casa na Cidade Alta. Depois ele começou a reclamar de cãibras, perder a mobilidade das pernas, sentir fortes dores abdominais”, relatou Dandan.

A assistência médica já passou por três idas ao Hospital dos Pescadores, internação na UPA da Cidade da Esperança e transferência para o Hospital da PM, onde está atualmente. O cuidador também é um amigo de Daniel e está sendo pago com a doação dos demais.

“Assis é uma das pessoas mais especiais que já conheci”, comenta Dandan, que convive com ele desde a infância, quando se conheceram na casa do empresário “Chico Miséria”, onde Daniel ia com a mãe Maria do Socorro, Help. O lugar era um ponto de encontro da classe artística em Natal naquela época.

“Ele já pegou quadros dele e vendeu quase de graça pra matar a fome de alguém. É totalmente franciscano, por isso sempre pinta São Francisco de Assis”, completa, esperando sucesso do movimento em prol do amigo.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais