DEMOCRACIA

Pré-candidato ao Governo, Fábio Dantas pede votos para Haroldo Azevedo, também pré-candidato ao mesmo cargo

O ex-vice-governador do Estado, Fábio Dantas (Solidariedade), que é pré-candidato ao governo vem ganhando destaque por declarações ambíguas e paradoxais. Nesta segunda-feira, 2, em entrevista à Rádio Cidade, ele afirmou que que não entende como um problema perder apoio de eleitores de direita para outros possíveis pré-candidatos como Haroldo Azevedo (Patriota). Foi mais além: “Vejo pessoas de direita reclamando da nossa pré-candidatura e abraçarem a de Haroldo. Eu acho fundamental abraçarem a candidatura de Haroldo, votarem nele, apoiarem ele. Só peço que não apoiem Fátima”, afirmou.

Em entrevista à Rádio Rural de Mossoró na semana passada, Fábio cometeu outra declaração ambígua. Disse que “voto em Bolsonaro mas não sou bolsonarista e nem o candidato de Bolsonaro no Rio Grande do Norte”, causando estranheza entre eleitores de oposição e da situação. O ex-vice governador de Robinson Faria vem enfrentando críticas de bolsonaristas radicais por ter sido filiado ao PCdoB e ao PSB e não defender o presidente Jair Bolsonaro (PL) de forma veemente, como faz o ex-ministro e pré-candidato ao Senado Rogério Marinho (PL).

Na entrevista, Fábio assinalou que, se outro nome da oposição a Fátima for eleito governador, “a população fará uma boa escolha. Eu não sou dono da verdade nem quero dizer que sou melhor que ninguém. Todos vão enriquecer o processo democrático”. Os demais nomes da oposição, Senador Styvenson Valentim (Podemos e Clorissa Linares (Progressistas) também não decolam nas pesquisas de intenção de voto. Enquanto no Rio Grande do Norte o Solidariedade é de oposição ao PT, no plano nacional o partido oficializou apoio à candidatura de Lula (PT) à presidência da República, o que torna a situação político-eleitoral de Fábio mais delicada.

HAROLDO AZEVEDO

Haroldo Azevedo, pré-candidato para quem Fábio não se importa em perder votos, é empresário do ramo da comunicação e da construção civil conhecido pelo conservadorismo e antipetismo. Ao se filiar ao Patriotas em março passado, afirmou que “entrei por ser um partido de direita, que valoriza a ideologia conservadora cristã, não abre mão da liberdade individual”. Ele ganhou destaque negativo nacional ao demitir o radialista Herberth de Souza após entrevista que o jornalista fez com o ex-presidente Lula, quando o petista esteve em Natal em agosto deste ano. Nas pesquisas de intenção de voto, alterna entre 1% e 2,8%

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo