TRANSPARÊNCIA

Presidente do Solidariedade/RN justifica lulismo e bolsonarismo da sigla

O Partido Solidariedade no Rio Grande do Norte vive uma situação ambígua. A legenda nacional anunciou, através do presidente Paulinho da Força, apoio ainda no primeiro turno pré-candidatura de Lula (PT) enquanto no estado o partido lançou pré-candidato ao Governo, Fábio Dantas, como oposição á governadora Fátima Bezerra (PT) e com discurso antipetista e bolsonarista. Mas, o presidente estadual da sigla, Janiel Hercílio, não vê problema nessa situação. ​”​O Solidariedade é democrático e há 9 anos respeita as posições de suas executivas. Historicamente o Partido sempre permitiu que seus diretórios estaduais tomassem suas próprias decisões em relação às eleições locais”, afirmou à reportagem da Agência Saiba Mais.

“​Em janeiro, todos os presidentes estaduais foram convocados pelo partido para uma reunião em São Paulo, na qual o presidente nacional Paulinho nos questionou sobre a liberação das executivas estaduais e isso foi aprovado e decidido por unanimidade pelos presidentes, que cada estado iria determinar como seriam as alianças nas eleições deste ano”, explicou Janiel. “​Adotamos posturas democráticas e avaliativas dentro do partido. Não perseguimos nem obrigamos ao voto contrário quem não quer votar em determinado candidato. É a democracia. Como não temos candidato a presidente, nossos filiados estão liberados para as suas realidades locais”, continuou.

Perguntado se o partido não se sente incomodado com a diferença de posições nacional e estadualmente, o presidente da sigla registra que “​aqui no Rio Grande do Norte o Solidariedade é oposição ao PT, isso já está solidificado. Tivermos candidato a governador disputando contra o PT em 2018 e vamos ter agora em 2022. Não há prejuízo ao partido. Inclusive o deputado estadual Kelps Lima foi o presidente da CPI da Covid-19. Nossa bancada na Assembleia Legislativa, também composta pelos deputados Subtenentes Eliabe e Cristiane Dantas, é oposição ao Governo Fátima No nosso palanque aqui no Estado não tem espaço para o PT”.

Janiel também não vê como a situação possa prejudicar a campanha de Fábio Dantas, que já foi filiado ao PCdoB e ao PSB, partidos progressistas. “Fábio é oposição ao Governo do PT, tem como pré-candidato ao senado o ex-ministro Rogério Marinho, e já declarou que vota em Bolsonaro”, registra. Contudo, Fábio recentemente em uma entrevista admitiu voto em Bolsonaro mas dizendo que “não era bolsonarista”, o que lhe rendeu críticas da ala mais radical do bolsonarismo.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo