DEMOCRACIA

Estudantes da UFRN lançam campanha SOS Jornalista para conscientização sobre violência social

Estudantes do curso de jornalismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) acabam de lançar a campanha SOS Jornalista. A ideia é fruto das discussões pertinentes à disciplina Psicologia e Comunicação Social, ministrada pelo professor Pitágoras José Bindé. A ação é uma forma de chamar a atenção dos diversos setores da sociedade para os preocupantes crimes cometidos contra jornalistas no Brasil. O principal instrumento de ação será o perfil do Instagram, no qual haverá diversos materiais informativos objetivando tornar pública essa pauta.

No Brasil, há algum tempo, está ocorrendo um aumento de discursos e práticas de ódio contra jornalistas. E por muitas vezes, essas declarações chegam às vias de fato. As causas dessa realidade são complexas e, em linhas gerais, é possível dizer que o país não se mobilizou em torno dessa prática de violência social. “A campanha é de extrema importância para conscientizar as pessoas dos casos de ataques aos jornalistas durante o exercício da profissão”, diz Gilvan Araujo de Almeida, fundador e social media do SOS Jornalista.

Em 2021 o Brasil teve recorde de casos de violência contra jornalistas, segundo o relatório Violência contra jornalistas e liberdade de imprensa no Brasil, lançado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). A pesquisa aponta que foram 430 episódios, dois a mais do que os registrados em 2020. Segundo a Fenaj, o ano de 2021 representou um recorde na série histórica dos registros iniciados na década de 1990. O relatório demonstra um aumento gradual dos casos de violência, um fato preocupante para os profissionais da área da comunicação.

“A campanha surgiu de uma proposta da disciplina de Psicologia Social e Comunicação. Com o tema em mãos, resolvemos pensar numa maneira de a informação chegar rapidamente e ser acessível, por isso utilizamos as redes sociais para disseminar o projeto”, discorre Gilvan Araujo. O SOS Jornalista tem o objetivo de externar a problemática da violência contra jornalistas por todo o país. A ação busca dialogar com a comunidade e denunciar casos de agressões a profissionais da imprensa, além de direcionar o público para como proceder contra atitudes violentas, tudo isso com o apoio das redes sociais.

Os ataques a comunicadores representam uma tentativa de silenciar e intimidar profissionais de veículos de imprensa, os quais são fundamentais para a sociedade brasileira. Mais do que isso, essa violência social se trata de uma evidente e gravíssima violação à Constituição e ao Estado democrático de Direito, que se tornou comum nos últimos anos. Dessa forma, a campanha desenvolvida pelos alunos da UFRN pode ser um objeto de apoio de suma importância no combate à violência contra os profissionais da comunicação.

Instagram da Campanha:

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo