TRANSPARÊNCIA

Famílias de ocupação denunciam invasão violenta de policiais com fuzis e PM diz que vai investigar caso

Ocupação Emmanuel Bezerra depois de alagamento em março I Foto: reprodução

Depois de ter o barraco alagado e perder os poucos bens materiais que tinham, moradores da Ocupação Emmanuel Bezerra, em Natal, foram surpreendidos na noite desta terça (05) com a invasão de policiais militares ao local.

Sem maiores explicações, denuncia um dos moradores em um vídeo, os PM’s teriam entrado de maneira violenta na Ocupação, batido em alguns homens e permanecido com um deles por cerca de 40 minutos.

Segundo o relato de pessoas que estavam no local, os policiais chutaram o portão até conseguir arrombá-lo e entraram na Ocupação apontado as armas, inclusive para as crianças, ameaçando atirar e tocar fogo no local. Cerca de dez policiais militares teriam participado da ação que começou por volta das 22h50.

Eles entraram com fuzil e um dos companheiros que foi filmar a abordagem teve o celular quebrado pelos policiais, que fizeram uma série de ameaças, que se tentasse filmar de novo eles atirariam, iam matar todo mundo, tocar fogo, que estavam atrás de um bandido, enfim, eles estavam muito alterados e chamando a gente de bandido”, conta uma das testemunhas que não terá o nome divulgado por uma questão de segurança.

Mesmo depois de deixar o local, os policiais voltaram a circular em torno da Ocupação, numa tentativa de intimidação. Procurada na manhã desta quarta (06), a assessoria de imprensa da Polícia Militar ainda não tinha conhecimento da operação, mas afirmou que a instituição não compactua com esse tipo de ação e que será aberto um procedimento interno para investigar o caso.

Alguns representantes dos moradores da Ocupação Emmanuel Bezerra foram até a sede da Governadoria hoje pela manhã tentar em um ato para evitar que abordagens semelhantes voltem a se repetir. Cerca de 36 famílias moram na Ocupação localizada no bairro da Ribeira.

NOTA POLÍCIA MILITAR DO RN:

O Comando Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PMRN) assim que tomou conhecimento dos fatos enviou uma viatura com um Oficial de Serviço ao local para averiguação da situação.

De imediato, a Corporação determinou a abertura de um procedimento administrativo para apurar os fatos.

A Instituição ressalta que não compactua com nenhum desvio de conduta de seus integrantes e apura com rigor todas as ocorrências por meio da Corregedoria.

Celular de morador da Ocupação Emmanuel Bezerra quebrado durante invasão da PM I Foto: cedida
Celular de morador da Ocupação Emmanuel Bezerra quebrado durante invasão da PM I Foto: cedida
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo