Vídeo: Mãe denuncia caso de homem que teria filmado partes íntimas da filha em shopping de Natal
Natal, RN 25 de jun 2024

Vídeo: Mãe denuncia caso de homem que teria filmado partes íntimas da filha em shopping de Natal

27 de julho de 2022
3min
Vídeo: Mãe denuncia caso de homem que teria filmado partes íntimas da filha em shopping de Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Era noite da última segunda (25) quando Elaine Maia, que é psicóloga e orientadora parental, entrou com as duas filhas e o marido numa loja de um shopping de Natal (RN), para comprar material escolar para as crianças. Eles se dividiram em dois grupos e cada menina ficou com um dos genitores.

O ambiente estava tranquilo e com pouco movimento quando Elaine ouviu gritos. A primeira reação, foi procurar o marido que estava com a outra filha. Em um emocionado depoimento em suas redes sociais, ela conta que ao se aproximar se deparou com uma situação que nenhuma mãe gostaria de ter que lidar: um segurança tinha flagrado um cliente filmando as partes íntimas da criança que estava acompanhada pelo pai.

Quando eu chego lá, ele [o suspeito] está discutindo com os seguranças. Pergunto ao meu marido o que houve e ele, paralisado, diz: ele estava filmando minha filha, o segurança falou que ele tava filmando a calcinha dela”, relata.

Durante a confusão, o suspeito se fez de vítima alegando que estava sendo acusado e conseguiu escapar. Elaine, ao entender o que tinha acontecido, ainda saiu correndo atrás dele, mas ao ser abordado por ela, o suspeito saiu correndo.

O segurança que estava acompanha as imagens lá de cima [do circuito de câmeras] percebeu que ele colocou duas toalhas numa cestinha e o celular em cima. Para onde minha filha ia, ele empurrava a cestinha para filmar a calcinha dela, que estava de vestido. O segurança do shopping disse que essa situação já é recorrente, mas que nunca ninguém tomou providência e acaba por isso mesmo”, lamenta.

O ato de filmar partes íntimas de alguém sem permissão pode ser tipificado como crime de importunação sexual, segundo a lei 13.718/ 2018, que prevê punição de um a cinco de detenção.

Eu venho aqui deixar meu alerta, meu repúdio e indignação a toda essa história, diante da pacificidade de já ter ocorrido tantas vezes e ninguém ter feito nada”, desabafa Elaine, que informou que a filha está bem e protegida e que está tomando todas as medidas cabíveis, junto com o esposo, para que o caso seja apurado.

Veja o registro das câmeras de segurança:

Imagem: vídeo cedido pela Polícia Civil

Confira o relato da mãe:

https://www.instagram.com/p/CgeVpp7jlfH/
Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.