DEMOCRACIA

“Não há como vencer o fascismo com quem é cúmplice do fascismo”, alerta Rafael Motta a Jean Paul em carta, que é respondida

No Rio Grande do Norte, Carlos Eduardo (PDT) – bolsonarista arrependido apoiado pelo Partido dos Trabalhadores, Rafael Motta (PSB) – apoiador do Partido dos Trabalhadores, e o bolsonarista Rogério Marinho (PL) disputam em pré-campanha vaga no Senado Federal. Após o atual ocupante da cadeira, Jean Paul (PT), declarar à imprensa local que a candidatura do deputado federal Rafael favorece o fascismo de Marinho, recebeu nesta quinta-feira (21) uma carta pública.

O pré-candidato do PSB começa o texto lamentando que Jean não tenha recebido apoio integral de sua legenda para ser candidato, sendo colocado como suplente da chapa, e o elogia: “Uma pessoa preparada, leal e que nos daria a certeza de oito anos votando de acordo com o interesse da população”.

Faz questão de levantar bandeira branca para o colega parlamentar, mas, apesar da constante cordialidade, menciona que é ele quem, no Congresso, vota a favor das pautas do povo (omitindo que foi favorável ao golpe contra Dilma em 2016). Deixa ainda nas entrelinhas que Carlos Eduardo representa o fascismo: “não há como vencer o bolsonarismo com bolsonarismo”.

Mais tarde, Jean Paul agradeceu as palavras e a amizade, deixando evidente que permanecerão em “caminhos diferentes”. Em política é comum que isso aconteça, atesta o senador, que volta a dizer que o momento requer estratégia política e que a candidatura do amigo é parte da democracia que os dois defendem e querem cada vez mais forte.

“Assim como no plano nacional, a estratégia é a de agregar apoios que permitam ao campo progressista mostrar aos eleitores que é possível, sim, vencer o bolsonarismo e superar os quatro terríveis anos que vivemos no Brasil com o atual presidente. Vamos construir um novo país e dar um novo impulso ao nosso estado com esperança, respeito às diferenças, empregos e uma economia mais pujante”.

Confira os textos:

Rafael Motta:

Amigo @senadorjean, você deveria ter recebido o apoio integral do PT do RN para disputar a vaga do Senado. Uma pessoa preparada, leal e que nos daria a certeza de oito anos votando de acordo com o interesse da população. Infelizmente não foi o que aconteceu.

Respeito que você tenha aceitado essa preterição e que ache que o nome que você passou a apoiar será melhor senador do que você é. Mas peço que respeite o fato de eu pensar diferente. Como penso que não há como vencer o bolsonarismo com o bolsonarismo. Não há como vencer o fascismo com quem é cúmplice do fascismo.

Somos amigos, Jean. Enfrentamos muitas lutas juntos, estivemos lado a lado nas trincheiras. Preciso pedir para que você não use a sua abertura em veículos de comunicação para tolher o meu direito de ser candidato.

O nosso lado é o mesmo, Jean. Eu nunca fui seu adversário. Sou eu, amigo, o “Rafa”. O mesmo que, nos momentos difíceis, nunca lhe faltou. Falo por aqui porque nos últimos dias, de repente, minhas palavras passaram a encontrar obstáculos.

Espero que o mandato que foi exercido pela governadora Fátima Bezerra e que hoje tem você como titular siga em ótimas mãos, dando a certeza aos potiguares do comprometimento com as boas pautas. Sem arrependimentos, sem frustrações.

Um forte abraço, amigo. Escrevo com o coração. Que Deus abençoe a nossa caminhada! 🤝

Jean Paul:

Amigo @rafaelmottarn, agradeço as belas palavras que me dedicou. São resultado de nossa longa amizade e respeito mútuo. Tenho uma grande admiração por sua carreira política, pelo trabalho que desenvolve pelo nosso Rio Grande do Norte e, principalmente, pela pessoa que há tantos anos me dedica sua lealdade e confiança.

Somos amigos, como disse, e vamos continuar amigos por muito tempo. Neste momento, no entanto, escolhemos caminhos diferentes, legítimos e que condizem com nosso amor pelo RN. Em política é comum que isso aconteça!

Nestas eleições, atendi a um chamamento do Partido dos Trabalhadores para ser o primeiro suplente na chapa encabeçada por Carlos Eduardo. Assim como no plano nacional, a estratégia é a de agregar apoios que permitam ao campo progressista mostrar aos eleitores que é possível, sim, vencer o bolsonarismo e superar os quatro terríveis anos que vivemos no Brasil com o atual presidente. Vamos construir um novo país e dar um novo impulso ao nosso estado com esperança, respeito às diferenças, empregos e uma economia mais pujante.

Tenho a certeza de que compartilha desse projeto e que dentro de muito pouco tempo estaremos trabalhando juntos pela construção desse novo país. Mas como disse anteriormente, o amigo escolheu um caminho diferente e sua candidatura é parte da democracia que nós dois defendemos e que queremos cada vez mais viva e fortalecida.

Amigo Rafa, nosso trabalho é pelo Rio Grande do Norte e pelo Brasil! Tenha a certeza de que também escrevo aqui com palavras que vêm direto do coração. Vamos em frente! Vamos derrotar o bolsonarismo e construir com Lula e Fátima um Brasil e um Rio Grande do Norte do qual nossos filhos e netos possam se orgulhar.

Um forte abraço!

P.S.: A poeta Cora Coralina dizia que “o que vale na vida não é o ponto de partida e, sim, a caminhada”.

Façamos uma boa caminhada!

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo