RN tem 67 mil crianças sem segunda dose contra a covid; é o menor número entre os estados do Nordeste
Natal, RN 16 de jun 2024

RN tem 67 mil crianças sem segunda dose contra a covid; é o menor número entre os estados do Nordeste

15 de julho de 2022
3min
RN tem 67 mil crianças sem segunda dose contra a covid; é o menor número entre os estados do Nordeste

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Das 320 mil pessoas com a segunda dose pendente na região Nordeste do Brasil, 67 mil são crianças de 5 a 11 anos no estado do Rio Grande do Norte. Ao todo 64% das crianças nessas idades tomaram a primeira dose e apenas 41% completaram o esquema vacinal com a segunda dose, já que não existe dose de reforço para esse público. Apesar do número ainda ser alto, é o menor nessa faixa etária entre os estados da região.

De acordo com o Ministério da Saúde, em seguida aparecem Sergipe, Alagoas e Piauí, respectivamente com 67,7 mil, 82,8 mil e 90 mil crianças.

No RN, a faixa etária com maior quantidade de pessoas aptas à segunda dose contra a covid-19 é a de 18 a 29 anos, com 84 mil pessoas. A população de 30 a 39 anos de idade soma 54 mil pessoas que também podem retornar aos postos de vacinação para completar o esquema vacinal primário.

“São números preocupantes. Já faz um tempo que estamos com esse percentual de 64% entre as crianças e não conseguimos avançar, mesmo com a implementação de campanhas do retorno de vacinação nas escolas, esse número nos acompanha não só para a vacinação contra a covid como para a vacinação dos demais imunizantes do calendário vacinal”, alerta a coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Kelly Lima.

Fonte: RN + Vacina

A gestora avalia que é um grande desafio para as equipes dos municípios garantir a sensibilização e o convencimento dos pais e responsáveis para aderirem à vacinação infantil. Ela também lembra que além da covid, estão em curso as campanhas contra a influenza e o sarampo, para maiores de seis meses e menores de cinco anos.

Essas vacinas também não ultrapassaram no estado 45% do público-alvo. “É um número que nos assusta bastante, exatamente porque nós temos um retorno de surtos de sarampo em alguns estados do nosso país e precisamos avançar com essa então vacinação”, destaca Kelly Lima, ao ressaltar também que a vacinação é um direito da criança à proteção.

“O Estatuto da Criança e do Adolescente traz esse direito como prerrogativa pra todas as crianças. Então, é importante que se faça esse apelo aos pais e responsáveis. E hoje nós contamos também com o apoio dos professores, das escolas pra estarem junto com a Saúde reafirmando a importância desse processo de vacinação para as campanhas em curso e para todos os imunizantes que nós temos disponíveis na rede SUS”, pontua, ao mencionar mobilização estadual “Minha Escola Nota 10”, para avanço da cobertura vacinal.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.