OPINIÃO

Educação e a escolha de uma candidatura para a Câmara Federal

Desde que Fátima Bezerra passou a ser governadora, a defesa das categorias da Educação, sobretudo de ensino superior, ficou órfã na defesa de reivindicações salariais, carreira e outros direitos. O que não significa que outros parlamentares não tenham contribuído com a defesa da educação, destacadamente, a deputada Natália Bonavides e o senador Jean Paul Prates através de emendas e outras formas de apoio. Fátima quando deputada e senadora, tornou-se uma liderança do RN e do país para os trabalhadores e trabalhadoras da educação. Sobretudo para os profissionais docente e técnicos do magistério superior. Sem falarmos da sua defesa pela criação de novos campi do IFRN, com a sua atuação junto aos governos. Durante os mandatos de Lula e Dilma foram criados 21 campi dos Institutos Federais no RN. Antes tínhamos apenas duas Escolas Técnicas. Somos testemunha do seu compromisso e defesa incansável por essas categorias. De forma plural, tornou-se uma interlocutora das principais entidades dos servidores: Proifes, Andes, Sinasefe, Atens e CNTE. Ela deu continuidade no congresso nacional àquilo que a fez a maior liderança da educação no RN. Seus mandatos foram forjados pela força da representação das categorias da educação. O SINTE-RN foi a bússola que orientou o rumo para os parlamentos estadual e nacional, bem como para a sua eleição de governadora. Aliás, foi a mesma bússola que também levou aos mandatos de outras lideranças do PT no estado: Fernando Mineiro e Júnior Souto. O primeiro foi vereador por 4 mandatos, depois deputado estadual por 3 legislaturas e secretário do governo do estado. O segundo foi deputado estadual e atualmente preside o Partido dos Trabalhadores do RN. Portanto, há um vazio ou orfandade na representação das categorias da educação na Câmara Federal. Neste sentido, torna-se urgente para os professores e técnicos das universidades e dos Institutos Federais uma candidatura para Deputado Federal nestas eleições. A UFRN e o IFRN devem reconquistar uma interlocução com a bancada de deputados do RN, tal como na época de Fátima Bezerra. Entre os nomes já lançados, destaca-se o do ex-deputado Fernando Mineiro. Sua trajetória como educador e parlamentar atesta a importância da sua candidatura, assim como sua expertise como político preparado tecnicamente para debater os temas da educação. Sua candidatura de deputado federal, a candidatura de Lula para presidente e a reeleição de Fátima, serão o reencontro da bússola perdida com a educação na Câmara Federal e no Executivo.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Alex Galeno é cientista social, professor da UFRN e escreve às terças-feiras para a agência Saiba Mais