Jogo on-line criado por professor da UFRN já tem usuários na Grécia, Japão e Estados Unidos
Natal, RN 20 de jun 2024

Jogo on-line criado por professor da UFRN já tem usuários na Grécia, Japão e Estados Unidos

21 de agosto de 2022
4min
Jogo on-line criado por professor da UFRN já tem usuários na Grécia, Japão e Estados Unidos

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Diante da dificuldade de alunos que chegavam à UFRN com os conceitos da matemática avançada, o professor Allan de Medeiros, do Departamento de Engenharia Elétrica decidiu criar um jogo interativo com o objetivo de ajudá-los a exercitar conhecimentos das disciplinas do curso. O jogo - batizado de Can U Control - é simples, totalmente gratuito e está disponível on-line para todos os dispositivos.

E a experiência percorre o mundo. O jogo está sendo usado por alunos da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e do Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Inovação (IFRN). E já há registro de uso da ferramenta em países como a Grécia, Japão, Estados Unidos, que conseguiram acessar o jogo a partir do blog do professor.

O jogo aposta em um design lúdico com interface amigável, planejado para divertir enquanto ensina, de modo que até pessoas que não sejam da área possam jogar.

O professor explica que o ensino médio não providencia a base necessária para os estudantes da área de exatas, que se deparam com uma quantidade inesperada de matemática quando entram na universidade. “Quando chega aqui é um bombardeio muito grande. Então, pro aluno não é tão trivial. É pesado. Tem que fazer Pré-Cálculo justamente pra ter uma transição suave porque o negócio vai apertar. Então, qualquer coisa que venha a facilitar ou ajudar a ligação dessa matemática abstrata com o mundo real é super mega útil e esse aqui é um exemplo”, justifica.

O professor observou que em algumas das disciplinas que ministra, como Controle I, Redes Neurais e Machine Learning (estudos em Inteligência Artificial), é comum a necessidade de compreensão de um tema específico. “Espaço de Estados é uma parte matemática bem específica. E é o cálculo de vetores, é um negócio pesado. Quando a gente entende mesmo nota que é difícil, mas que tem uma fundamentação ilustrativa”, exemplifica. E é justamente essa parte de cálculo de vetores a base usada pelo professor para a criação do jogo.

A proposta funciona de maneira relativamente simples. O único controle é a barra lateral que movimenta o personagem na tela, movendo-o de acordo com as setas. De modo geral, só há um objetivo no jogo: orientar o avatar até que ele atinja o alvo, representando o problema matemático que precisa ser resolvido na disciplina e que não é fácil de compreender na maioria das vezes. Assim, a lógica por trás dos elementos da brincadeira acelera esse processo.

A aplicação conta ainda com um sistema de bônus e punições e é dividido em mundos, assim como o popular Super Mário. Can U Control possui ainda uma característica única. Ao apertar no botão player, o jogador é convidado a selecionar um personagem para controlar, porém, cada um dos avatares representa uma referência à matéria de eletricidade. Por exemplo, o resistor, que é o mais comum, foi desenhado fumando um charuto porque pode esquentar e até produzir fumaça quando colocado em um circuito, enquanto o fusível é um super-herói de capa porque exerce a função de queimar para salvar a corrente quando entra em curto-circuito.

Allan de Medeiros desenvolveu todo o jogo e já planeja disponibilizar a aplicação para iOS em um futuro próximo. Até as músicas foram matematicamente geradas por um aplicativo do software Wolfram. “Você coloca um número como uma semente e ele gera, com uma equação específica, o tom da música. Então, em todas as fases, as músicas foram eletronicamente geradas”, explica Allan.

Essa não é a primeira experiência de jogo eletrônico do professor. Em 2010 ele criou um aplicativo semelhante, sobre o mesmo tema, e a distribuição de downloads na Play Store e na Apple Store ultrapassou as proporções. Até mesmo pesquisadores de uma universidade na base do deserto da Algéria baixaram o jogo na época.

Distribuição de downloads do primeiro aplicativo do professor no mundo entre 2010 e 2014
Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.