DEMOCRACIA

Prefeito Álvaro Dias faz evento junto com Rogério Marinho para tentar eleger filho como deputado

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), já se movimenta nos bastidores e publicamente com um objetivo: eleger seu filho, Adjuto Dias (MDB), como deputado estadual. Nas redes sociais, o prefeito anunciou um “encontro dos amigos” com Adjuto e o candidato a senador bolsonarista, Rogério Marinho (PL), para alavancar a candidatura dos dois. O evento está marcado para a próxima sexta-feira (19).

Na legenda, Álvaro afirma que “Rogério Marinho e Adjuto lutaram muito nos últimos meses e ajudaram muito Natal no momento em que mais precisou. Por isso, chegou a hora de agradecer e mostrar que queremos contar ainda mais com essa dobradinha de potiguares eficientes e resolutivos!”.

Esta não é a primeira vez que o prefeito tenta levar seu filho à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Em 2018, Adjuto também foi lançado como candidato a deputado estadual e não teve êxito. Mesmo com o apoio do pai, que já era prefeito de Natal à época, o rapaz perdeu e ficou na primeira suplência da sua coligação, que incluía ainda PDT, PP, MDB, PODE e DEM. Ele recebeu 28.697 votos.

Passadas as eleições, Álvaro se mexeu mais uma vez. Com a estrutura da Prefeitura em suas mãos, nomeou o filho como secretário municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), em janeiro de 2021. Antes de virar o titular da pasta, Adjuto já trabalhava no órgão. 

Antes do cargo na Semtas, ele atuava como delegado de polícia civil em Patos (PB). Quando foi nomeado, a estratégia da família era usar a estrutura da Semtas para fortalecer a candidatura dele à Assembleia Legislativa. Em 2018, como mostrado pela Agência Saiba Mais, o prefeito chegou a coagir a bancada governista de vereadores de Natal a apoiar o filho, sem sucesso. 

Antes, a secretária da Semtas era a própria tia de Adjuto e irmã de Álvaro, Andréa Dias. Ela chegou a ser afastada do cargo pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sob acusação de nepotismo mas conseguiu retornar posteriormente. No julgamento que a afastou, o ministro Marco Aurélio Mello disse que foi atestado nepotismo por parte da gestão municipal ao ter indicado parentes para cargos de confiança na administração pública.

A continuação de Andréa Dias na pasta só foi possível porque depois o STF considerou que cargos de secretários de órgãos públicos são de natureza política, e em tese não se enquadrariam nos casos de nepotismo.

O empenho dedicado a Marinho e ao filho é diferente da disposição que Álvaro vem tendo quando perguntado sobre a sucessão estadual. Nesta semana, em entrevista a rádio 91.9 FM, o prefeito já havia declarado voto em Rogério Marinho para senador e Bolsonaro para presidente, mas se esquivou de revelar seu apoio para o Governo do RN. O prefeito disse que seu foco estava na “gestão” municipal e não na política partidária.

Flertando com o bolsonarismo, Álvaro ganhou ainda mais destaque na pandemia ao incentivar o uso de para tratamento contra a Covid-19. O remédio antiparasitário não tem eficácia contra o vírus da Covid.

Também na fase mais grave da pandemia, o cargo de titular da Semtas serviu para que Adjuto ganhasse notoriedade. À frente da assistência social do município, ele distribuiu cestas básicas para famílias de baixa renda e ganhou fotos de capa na imprensa e nas notícias distribuídas pela Prefeitura.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo