DEMOCRACIA

Robinson e Fábio Dantas deixam críticas de lado e se unem novamente para eleição

Em 2022, o ex-governador Robinson Faria (PL) e seu antigo vice, Fábio Dantas (Solidariedade), estão novamente juntos. Eles romperam em 2018 e Fábio logo partiu para críticas ao antigo aliado. Agora, para tentar retomar mandatos, os dois deixaram desavenças de lado e estão dividindo palanque. No Dia dos Pais, por exemplo, estiveram juntos em uma Igreja com direito a fotos nas redes sociais.

Desta vez, Faria busca uma vaga de deputado federal, enquanto Dantas é candidato ao Governo do Rio Grande do Norte. A situação atual contrasta com a relação cultivada pelos dois a partir de 2018. Naquele ano, Fábio Dantas desfez a aliança e rompeu com o governador no último ano de gestão. Até recentemente, tecia críticas a Robinson e buscava justificar a decisão de rompimento político.

Com as eleições de 2022, entretanto, os dois se uniram num mesmo palanque bolsonarista para tentar retomar vagas como parlamentares. Em julho, na convenção do PL que homologou a pré-candidatura do ex-ministro Rogério Marinho para o Senado e de Robinson para a Câmara Federal, Fábio Dantas estava presente. Ambos fizeram discursos no mesmo palanque. 

Histórico

Robinson e Fábio foram eleitos para o Governo do RN em 2014, numa disputa contra o ex-deputado federal Henrique Alves. A gestão logo acumulou rejeição e atingiu altos níveis de impopularidade. Por isso, Fábio Dantas tentou se desvencilhar do governo e rompeu politicamente com o governador no último ano. 

Um dos principais problemas da gestão foi o atraso no pagamento de servidores. Ao fim do mandato, Robinson Faria e Fábio Dantas deixaram quatro folhas de pagamento dos trabalhadores da rede estadual em atraso, relativas aos meses de novembro e dezembro de 2018 e aos décimos de 2017 e 2018. Os salários só foram quitados neste ano pela governadora Fátima Bezerra (PT).

A ruptura foi marcada por críticas. Em julho deste ano, por exemplo, Dantas disse em entrevista a uma rádio que “vice não manda em canto nenhum e eu não concordava com os rumos do governo Robinson”. Declarações parecidas, em que buscava se eximir da alta rejeição acumulada pela gestão estadual que fez parte, também foram dadas em outras entrevistas. 

Em 2018, o ex-governador ainda  tentou se reeleger, mas com uma desaprovação de 81% segundo pesquisa Ibope/InterTV Cabugi, ficou apenas em terceiro lugar com 11% e sequer chegou ao segundo turno. Fábio Dantas também tentou viabilizar uma candidatura ao Governo contra o antigo aliado, mas não teve sucesso. 

Amigos

Mas, mesmo antes disso, os dois já ensaiavam uma reedição da aliança. Em maio, durante entrevista à Rádio Rural de Mossoró, Robinson fez elogios ao antigo vice, indicando que as rusgas já não eram tão fortes. “Fábio é um pré-candidato preparado, estudioso, tem uma visão sociológica do estado muito boa. Tem uma leitura do Rio Grande do Norte muito arrojada e está preparado para governar o estado”, afirmou à época.

Fábio Dantas também negou problema em dividir o mesmo espaço e estar na mesma aliança com Robinson. “Eu não tenho problema de ter Robinson no meu palanque porque, no meu governo, o governador vai ser Fábio Dantas”, declarou em uma entrevista.

Neste domingo (14), eles estiveram na missa de Dia dos Pais realizada na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Macaíba. Robinson publicou uma imagem no Instagram em que celebrou a data. Também estavam presentes o deputado estadual José Dias (PSDB) e lideranças locais. O ex-governador chamou os políticos, incluindo Fábio Dantas, de “amigos”. Já na mesma rede social, Dantas preferiu deixar Robinson de lado e citou apenas o ex-prefeito da cidade, Fernando Cunha, e a ex-secretária municipal de saúde, Ederlinda Dias.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo