DEMOCRACIA

Sem surpresas: Styvenson admite falta de experiência e anuncia candidatura ao Governo do RN

Como já era esperado, o senador Styvenson Valentim (Podemos) anunciou oficialmente nesta sexta-feira (5) a candidatura ao Governo do Rio Grande do Norte. Aparecendo nas pesquisas de intenção de voto e já com o nome confirmado no primeiro debate de televisão com os governadoráveis, ele mantinha mistério e deixou para homologar a candidatura no último dia das convenções partidárias. Apesar disso, ainda emendou na fala: “vocês tinham dúvida?”

Policial militar por 16 anos, ele admitiu na convenção do Podemos que não tem experiência suficiente para administrar o Estado. “Eu não tenho essa experiência administrativa. Seria um mentiroso se dissesse isso para vocês. Eu não tenho, em pouco tempo, essa capacidade de conhecer tudo que é pertinente ao Executivo”, afirmou.

Sobre a demora para oficializar seu nome para a disputa de 2022, ele disse que apenas obedeceu os prazos. “A própria lei dá esse prazo, não precisaria me antecipar”, justificou. Valentim também elencou outros motivos que influenciaram a demora do anúncio, como definição de pessoas para compor a equipe de campanha e a busca por “conhecimento”.   

O senador, crítico do governo Fátima Bezerra (PT) e que vinha tecendo críticas a Lula (PT) e Bolsonaro (PL) nas redes sociais, negou que vá dar apoio a algum presidenciável. O Podemos, entretanto, fechou apoio à também senadora Simone Tebet (MDB) nesta quinta-feira (4). “Eu tenho que me preocupar comigo e com meu Estado primeiro. Hoje, do que tem disponível, eu não votaria em nenhum”, disse.

Em escola que o notabilizou, Styvenson promete militarizar a educação caso eleito

O local escolhido para a convenção do Podemos foi simbólico.  Na Escola Estadual Professora Maria Ilka de Moura, no bairro Bom Pastor, zona Oeste de Natal, Valentim se notabilizou por realizar um trabalho que, em seu site, ele chama de “ocupação militar”, na época em que atuava como capitão da Polícia Militar. Na fachada da unidade, além do brasão do Rio Grande do Norte e do símbolo do colégio, consta também o brasão da PM.

Lá, ao ser questionado pela Agência Saiba Mais se irá ampliar o número de escolas cívico-militares caso seja eleito governador, ele foi enfático: “claro”. De acordo com Styvenson, mais uma escola militarizada está sendo preparada na cidade de Nísia Floresta com seu apoio enquanto senador. Para ele, o modelo “é uma opção a mais” de educação.

Continuando a seguir o lema de “ordem e disciplina”, Styvenson disse que os professores deveriam aprender a educar as crianças. “Disseram uma vez para mim que era adestramento. Melhor do que estar roubando, assaltando, fumando pedra nas escadarias dessas favelas”, alegou.

Com chapa puro-sangue, Styvenson esnoba falta de apoio de prefeitos 

Sem alianças formadas, o Podemos vai indicar uma chapa puro-sangue para o Governo e Senado do RN. A vice do senador será a professora Francisca Henrique, que foi candidata à Prefeitura de Parnamirim em 2020. Antes disso, a docente foi secretária de Educação e Cultura da cidade entre 2017 e 2018, na gestão de Rosano Taveira.

Já o candidato ao Senado do grupo será o médico Geraldo Pinho, que vinha tendo seu nome ventilado nos últimos dias. Pinho foi candidato a vereador de Natal em 2020

A despeito de não ter outros partidos ou prefeitos do seu lado para a campanha, Valentim minimizou a situação e buscou elencar feitos de seu mandato. “Em 2018 eu não tinha tevê, não tinha prefeitos, como não tenho agora também. Mesmo mandando emendas para 167 municípios e cobrando a única coisa que é transparência, eles que escolham o lado deles”, afirmou.

Público presencial e virtual mostra baixa adesão

Embora anunciada com veemência e com a expectativa em torno do lançamento da candidatura de Styvenson, a convenção do Podemos teve um baixo público, especialmente em comparação à convenção de sua principal adversária, Fátima Bezerra (PT), que lotou o ginásio da Escola Estadual Desembargador Floriano Cavalcante, conhecida como Floca. Na Escola Maria Ilka de Moura, a presença majoritária era da imprensa e de familiares dos candidatos que foram homologados. Nas redes digitais, o anúncio foi transmitido pelo Instagram e YouTube, com pico de 1.500 pessoas conectadas simultaneamente.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo