DEMOCRACIA

Styvenson ensaia anúncio de candidatura ao Governo do RN contra Bolsonaro e Lula; atacando Fátima e citando Weintraub

Mesmo sem anunciar sua candidatura ao Governo do Rio Grande do Norte oficialmente, o senador Styvenson Valentim (Podemos) se movimenta nas redes para se mostrar produtivo. Nas publicações recentes, o senador se arma contra Jair Bolsonaro e Lula, e prepara ataques contra a governadora Fátima Bezerra. Os posts ainda são recheados de narrativas de feitos na educação que, a depender das redes, deve ser sua principal bandeira caso a candidatura ao governo se concretize.

Nesta terça-feira (02), por exemplo, Valentim publicou um vídeo em que cita nominalmente os prefeitos que não teriam feito adesão a um recurso conquistado por ele para compra de ônibus escolares, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Citando cada gestor, ele chama atenção das prefeituras de Areia Branca, Encanto, Ipueira e Tibau do Sul.

Contra Fátima, ele também se utiliza de recursos do FNDE para criticar o que seria o novo projeto da Escola Estadual Maria Ilka de Moura, na comunidade do Japão, em Natal. Em um vídeo intitulado “E se você fosse o gestor do RN?”, ele afirma que conseguiu recursos para a escola que até hoje não foram implementados. A imagem de Fátima aparece ao fundo, em preto e branco, sob a narração crítica de uma voz masculina. 

Em outro post, feito há uma semana, utiliza um vídeo do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. Nele, o ex-chefe do MEC – que na época de ministro disse que nas universidades públicas só se fazia “balbúrdia” e “arruaça” e foi responsável por cortes nos orçamentos das universidades e para a área de pesquisa – critica o presidente Jair Bolsonaro. “Eu acho que o presidente Bolsonaro mentiu pra gente, está mentindo e vai continuar mentindo. É uma pessoa desonesta”, afirma Weintraub. “Ex não é Fácil. O Ex ABRAHAM WEINTRAUB (2019 a 2020) falou o que acha sobre as amizades do presidente”, diz o senador na legenda da publicação.

Para Lula, restou a Valentim a utilização de um recorte de matéria do Portal Terra, feita em 1º de junho, para ligar o ex-ministro Geddel Vieira Lima ao petista. Na legenda, diz que “os dois se merecem” e ironiza: “que dueto!”.

No Instagram, aproveita ainda para dar brecha aos questionamentos sobre a segurança das urnas eletrônicas. O presidente Jair Bolsonaro, seu entorno e a base radical que o apoia são críticos contumazes das urnas e defendem voto em cédula. Se referindo a uma audiência pública em que participou, Styvenson cita o comentário do ministro da Defesa, General Paulo Sérgio Nogueira, que propõs uma “votação paralela” com cédula de papel para teste no dia da eleição. 

“Ele alegou que procedimento adicional ampliaria segurança no processo de votação; essa ideia reforça a tese de que as urnas eletrônicas podem ser violáveis”, alega o senador no post. Valentim ainda reforça a participação de seus seguidores: “você acha que as urnas são seguras? Comente”. 

“Novidade” na sexta-feira (05)

A atuação do senador nas redes sociais vem em um momento em que seu nome é ventilado para concorrer ao Governo do RN. Styvenson ainda não se pronunciou oficialmente até o momento, mas seu partido, o Podemos, preparou a convenção partidária para esta sexta-feira (05). A data marca o limite em que os partidos podem oficializar suas candidaturas para o pleito de 2022. 

Nesta quarta-feira (03), por exemplo, Valentim aproveitou para divulgar a volta do seu canal no YouTube que, coincidentemente ou não, será na sexta. Ele ainda fez mistério, anunciando uma possível “novidade” para esta data. “Se inscreva em nosso canal para você não perder nenhuma novidade, inclusive a do dia 05/08”, afirmou.

O local marcado para a convenção do Podemos não poderia ser mais simbólico: a Escola Estadual Professora Maria Ilka de Moura, no bairro Bom Pastor, zona Oeste de Natal. Nela, o senador se notabilizou por realizar um trabalho que, em seu site, ele chama de “ocupação militar”, na época em que atuava como capitão da Polícia Militar. A unidade segue regras do modelo cívico-militar e é exaltada, pelo senador, por exibir “ordem e disciplina”.

Embora faça mistério sobre o que pode anunciar na sexta-feira (05), a participação de Styvenson já está confirmada no primeiro debate de televisão entre os candidatos a governador do RN. Ele será realizado pela Band RN no próximo domingo (7), a partir das 21h.

Quem é Styvenson 

Eann Styvenson Valentim Mendes se notabilizou como o “xerife” da Lei Seca no Rio Grande do Norte, de onde foi coordenador de novembro de 2013 a julho de 2016. ‘Outsider’ da política, foi eleito senador do RN em 2018 graças à popularidade conquistada no período à frente da Lei Seca. No mandato, se envolveu em polêmicas, como a relativização da violência contra a mulher.

Em julho de 2021, um vídeo publicado nas redes sociais mostrou a agressão cometida por um policial militar contra uma mulher. O caso foi no dia 15, em Santo Antônio, no Agreste potiguar. Em uma transmissão ao vivo, Styvenson questionou o motivo da agressão sofrida pela mulher, afirmando que não sabia o que a vítima tinha feito “para merecer os tapas”.

“Pelo vídeo eu tô vendo que ele tá dando dois tapas bons na mulher, agora eu sei lá o que essa mulher fez para merecer dois tapas? Será que ela tava calada, rezando o Pai Nosso, para levar dois tapas?”, afirmou na ocasião.

A mulher, na verdade, tinha recebido a polícia para atendê-la numa ocorrência de violência doméstica que ela havia sofrido por seu companheiro. Ela segurava o filho no colo, foi agredida com tapas no rosto, empurrada no chão e chamada de “cachorra” pelo PM.

Em outro episódio, também em julho, foi a vez da deputada Joice Hasselmann receber comentários considerados machistas proferidos pelo senador. Hasselmann procurou a Polícia Legislativa do Senado após acordar com fraturas no rosto e no corpo. Sobre isso, Styvenson comentou:

“Aquilo ali, das duas uma: ou duas de quinhentos [em um gesto, Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres] ou uma carreira muito grande [inspira como se cheirasse cocaína]. Aí ficou doida e pronto… saiu batendo em casa”. 

Joice processou Valentim pelos comentários. Mas, em julho deste ano, a Primeira Turma Recursal dos Juizados Especiais do Distrito Federal, do Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT), inocentou o senador.

Candidatura de Valentim deve vir com palanque de Bolsonaro já montado no RN

Tentando se mostrar como candidato viável para concorrer ao Governo do RN, a sua possível candidatura deve vir sem um palanque estabelecido. Os dois principais candidatos confirmados até o momento, Fátima Bezerra (PT) e Fábio Dantas (Solidariedade), já têm suas chapas firmadas estadual e nacionalmente. 

Junto à petista, acompanha o deputado Walter Alves (MDB) como vice. Seu senador será Carlos Eduardo Alves (PDT) e Lula (PT) para presidente. Enquanto isso, Dantas será o nome do bolsonarismo potiguar nas eleições. Seu vice será o ex-prefeito de Assú, Ivan Jr (UB), com Rogério Marinho (PL) para o Senado e Jair Bolsonaro (PL) como presidente. 

Na última pesquisa eleitoral para o governo do Estado, Styvenson aparece em terceiro lugar com 17%, mas empatado tecnicamente na margem de erro com o vice-colocado, Fábio Dantas, que registra 18%. Fátima está na dianteira com o dobro das intenções de voto dos seus adversários, pontuando 39,5%. A pesquisa foi divulgada nesta terça-feira (02) pelo Instituto Item.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo