Transtornado, Bolsonaro diz acreditar que pode ser preso se sair da Presidência
Natal, RN 22 de abr 2024

Transtornado, Bolsonaro diz acreditar que pode ser preso se sair da Presidência

2 de agosto de 2022
3min
Transtornado, Bolsonaro diz acreditar que pode ser preso se sair da Presidência

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Jair Bolsonaro afirma ter certeza de que será alvo de inquéritos que podem levá-lo à prisão caso perca as eleições. Ele acredita que seus filhos também poderão ser presos depois que ele deixar a Presidência da República.

Bolsonaro tem manifestado esse medo a diversos interlocutores em Brasília, inclusive de seu próprio governo, informa a jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Bolsonaro está cada vez mais inquieto com essa possibilidade, na medida em que as pesquisas evidenciam que ele provavelmente será derrotado nas eleições de outubro. De acordo com alguns interlocutores, ele fica "transtornado" em alguns momentos.

Segundo a notícia publicada na Folha de S. Paulo, Bolsonaro está com dificuldade de se recuperar nas pesquisas eleitorais, a hipótese estaria deixando o presidente cada vez mais inquieto e, de acordo com alguns interlocutores, "transtornado" em alguns momentos.

A colunista disse que ouviu nesta segunda-feira (1º) quatro relatos diferentes, que variam apenas em relação ao tom do presidente quando discorre sobre o assunto.

Segundo políticos e autoridades que não integram o governo, mas que conversaram com ele nos últimos dias, Bolsonaro tem dito que reagirá —e que não será preso com facilidade.

"Nunca serei preso", repete Bolsonaro

De acordo ainda com os mesmos relatos, ele tem demonstrado nervosismo e repetido frases semelhantes à que disse em um discurso no dia 7 de setembro do ano passado, em um ato na avenida Paulista, em São Paulo: "Nunca serei preso".

Na mesma ocasião, ele afirmou que poderia sair do Palácio "preso, morto ou com vitória". A primeira hipótese estaria descartada. Nas conversas em Brasília, ele também teria dito, na mesma linha do discurso em São Paulo, que pode haver "morte" caso tentem prendê-lo.

Dois ministros do governo confirmaram as frases de Bolsonaro, mas disseram que o tom do presidente não seria de nervosismo, mas "de mera constatação sobre uma suposta perseguição que ele poderia sofrer se perdesse o mandato".

Segundo um dos ministros ouvidos pela colunista, Bolsonaro afirma que Bolsonaro afirma que "saberia contornar a situação por não ser "ingênuo" como seus antecessores —Lula (PT) e Michel Temer (MDB) foram presos depois de deixarem o mandato de presidente".

Em outras reportagens, a Folha já havia apontado que as eleições presidenciais serão determinantes para o destino jurídico de Bolsonaro. Caso seja derrotado e deixe a Presidência, ele poderá ser julgado pela Justiça comum, o que eleva as possibilidades de responsabilização penal. O presidente é alvo de centenas de denúncias, em especial por sua conduta durante a epidemia da Covid-19 e pelos ataques ao sistema eleitoral.

A possibilidade explicaria em parte a intensidade dos ataques de Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.