“Arrastões” espontâneos em defesa de Lula no Nordeste chamam atenção do país e Alexandria (RN) é destaque nacional
Natal, RN 16 de jul 2024

“Arrastões” espontâneos em defesa de Lula no Nordeste chamam atenção do país e Alexandria (RN) é destaque nacional

26 de setembro de 2022
5min
“Arrastões” espontâneos em defesa de Lula no Nordeste chamam atenção do país e Alexandria (RN) é destaque nacional

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Mesmo sem a presença do candidato, as manifestações espontâneas em defesa do voto no ex-presidente Lula (PT) têm ganhado força e colorido as ruas nas cidades do interior do Nordeste. São os “arrastões”, também chamados de “piseiro 13”, que têm levado multidões às ruas, mesmo sem a realização de comícios com lideranças políticas.

No Rio Grande do Norte, essas “passeatas” também têm ocorrido em vários municípios. Em Alexandria, no interior do estado, a multidão de vermelho que saiu às ruas ganhou destaque nacional em reportagem do portal UOL. A cidade tem cerca de 14 mil habitantes e os organizadores do evento estimam que, pelo menos, 4 mil tenham participado do “piseiro 13” deste final de semana. Um morador da cidade comentou que em 24 anos que acompanha a política na cidade, nunca tinha visto algo parecido.

"Piseiros 13" no Nordeste é destaque no UOL

Evento semelhante também foi registrado em Mossoró. Os “arrastões” acontecem sem discurso e com muita música em caixas de som puxadas por carros, os “paredões”. Como não poderia deixar de ser, as canções são a favor de Lula e contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Uma das músicas mais tocadas é a do baiano Júlio Hermínio Luz, “tô com saudade do tempo do Lula”.

Enquanto o ex-presidente Lula concentra sua agenda dos últimos dias de campanha na região Sudeste, onde tenta atrair mais eleitores, os municípios do interior do Nordeste, onde o petista tem franca maioria, se manifestam espontaneamente na defesa do candidato. Nas redes sociais, circulam até orientações para que cada eleitor participe ou ajude a organizar um “piseiro” em sua cidade.

Arte com orientações para organizar um piseiro I Imagem: reprodução redes sociais
Arte com orientações para organizar um piseiro I Imagem: reprodução redes sociais

Lula lidera no Nordeste

O ex-presidente Lula (PT) segue à frente nas pesquisas de intenção de voto no país, com destaque para o Nordeste. A última rodada de pesquisa Datafolha mostrou o petista com 62% das intenções de voto, ante 24% de Jair Bolsonaro (PL). Numa região que concentra 27% do eleitorado brasileiro, a marca acena para cerca de 26 milhões de votos para Lula só no Nordeste, enquanto Bolsonaro tem menos de 11 milhões. A maioria pró-Lula é de quase 16 milhões de pessoas aptas a votar no 2 de outubro, que pode ser o fiel da balança para a definição da eleição já no primeiro turno.

Historicamente, o Nordeste é uma região favorável ao PT. Na primeira eleição de Lula, em 2002, o petista venceu em 26 estados e no Distrito Federal. Só Alagoas deu vitória à José Serra (PSDB). Em 2006, a disputa foi mais acirrada. Tendo o seu atual candidato a vice, Geraldo Alckmin (PSDB) como adversário, Lula ganhou em 16 estados, enquanto o ex-governador de São Paulo venceu em 10 e no Distrito Federal. Ainda assim, Lula foi vitorioso em todos os estados do Nordeste, com bom desempenho também no Norte.

Com Dilma Rousseff representando o PT nas corridas presidenciais de 2010 e 2014, o PT novamente venceu em todos os estados nordestinos. Em 2018, quando Lula foi impedido de disputar as eleições e Fernando Haddad levou o programa petista à frente, Bolsonaro venceu a eleição, mas sofreu a única derrota justamente no Nordeste: 69,7% a 30,3%.

Segundo o Datafolha, além da ampla margem de vitória no Nordeste, o petista também vence no Norte (42% a 36%), Sudeste (41% a 36%) e Sul (40% a 39%). A única região a apontar vitória para Bolsonaro é no Centro-oeste, onde os dois principais candidatos aparecem empatados dentro da margem de erro. Bolsonaro tem 41% e Lula, 38%.

Nacionalmente, o Datafolha apontou Lula com 47% e 14 pontos à frente de Bolsonaro. Nos votos válidos, o ex-presidente bateu a casa dos 50%, o que o levaria à vitória já no primeiro turno. Em relação à última pesquisa, divulgada em 15 de setembro, o petista registrou um crescimento de três pontos percentuais — acima da margem de erro, que é de 2% —, enquanto o atual presidente subiu dois — dentro da margem.

Liderança entre mais pobres

Outro indicativo importante para Lula é o seu desempenho entre os estratos sociais mais pobres da população. Segundo a Datafolha do dia 22 deste mês, o petista registra 57% das intenções de voto entre as pessoas que têm renda familiar mensal até dois salários mínimos, contra 24% de Bolsonaro.

A partir de dois salários, até 10, a liderança é do atual presidente. Mas, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada em junho, a população do Nordeste é a que tem o menor rendimento médio mensal domiciliar per capita, com apenas R$ 843. O valor, portanto, está dentro do estrato que beneficia Lula.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.