DEMOCRACIA

Henrique Alves tem novo mandado de prisão expedido e diz que filho está cobrando “juros extorsivos”

Novo capítulo da briga judicial entre o ex-ministro e candidato a deputado federal Henrique Eduardo Alves (PSB) e seu filho caçula, Pedro Henrique, de 21 anos: nesta terça-feira (20), o político divulgou uma carta em que lamenta mais um mandado de prisão. Desta vez, por cobrança de “juros extorsivos” sobre pensão alimentícia.

Henrique diz ainda que deixou metade de seu patrimônio com a mãe do jovem, a ex Priscila Gimenez, no ato da separação; e que está pagando pensão “exorbitante” ao filho desde dezembro de 2021.

Outros mandados de prisão já foram expedidos em novembro de 2021 e em abril de 2022. O valor cobrado por Pedro soma quase um milhão de reais. O processo tramita na 2ª Vara da Família e Sucessões da Comarca de São Paulo que decidiu rejeitar a justificativa ofertada por Henrique e restabelecer a sua prisão pelo prazo de 30 dias, diante do não pagamento de débitos em favor do filho.

Leia texto publicado pelo candidato:

NOTA SOBRE UM FILHO QUE COBRA JUROS DE UM PAI

Faltando 11 dias para as eleições de 2022 fui surpreendido, mais uma vez, por notícia de blogs e redes sociais, sobre um mandado de prisão por pensão alimentícia, desta feita cobrando juros extorsivos.

Confesso que não entendi de imediato do que se tratava, vez que em agosto fiz o pagamento mensal, proposto pelo meu advogado desde DEZEMBRO DE 2021, em valor exorbitante junto à Justiça de São Paulo.

O quê agora, meu Deus?

Depois de todas as injustiças passadas e vencidas, a de um filho de 21 anos, ciente das circunstâncias e acontecimentos, certamente, a que mais me maltrata, abala, e me faz sofrer.
Onde está o filho que criei com todo amor, presença e tudo mais que pude oferecer?

Com sua mãe no divórcio há mais de 12 anos, deixei muito mais da metade de meu patrimônio.

O que falta agora, além do amor e respeito que um filho deve a um pai?

Só Deus, o Pai maior, para me fortalecer em mais essa adversidade, que sei – por tão absurda! – vencerei.

Aos meus amigos e seguidores, que são testemunhas do pai que sou e sempre fui, minha gratidão e serenidade.

Com Fé em Deus e no amor verdadeiro de vocês, seguirei na luta sem ódio e sem medo.

A Pedro Henrique, que não me responde há mais de 12 meses, que Deus tenha misericórdia e compaixão por seus desatinos.
Meu advogado atuará na forma da lei.

Natal, 20 de setembro de 2022

Henrique Eduardo Alves

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais