Zelma Madeira recebe título de doutora honoris causa da Uern, onde auxiliou a implantação de cotas étnico-raciais
Natal, RN 19 de jun 2024

Zelma Madeira recebe título de doutora honoris causa da Uern, onde auxiliou a implantação de cotas étnico-raciais

27 de setembro de 2022
3min
Zelma Madeira recebe título de doutora honoris causa da Uern, onde auxiliou a implantação de cotas étnico-raciais

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Assessora especial dos movimentos sociais no Governo do Ceará, a professora Maria Zelma de Araújo Madeira receberá nesta quarta-feira (28) o título de Doutora Honoris Causa da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern), onde auxiliou a implantação de cotas étnico-raciais.

A homenagem integra a comemoração do aniversário de 54 anos da instituição e será feita durante a tradicional Assembleia Universitária, no Teatro Lauro Monte Filho, a partir das 16h. A cerimônia será transmitida ao vivo pela TCM, nos canais 01 – Pacote Família e 15.2 – Pacote Compacto, e no canal Uern Oficial no YouTube.

“A professora Zelma Madeira tem significativa contribuição nas discussões e encaminhamentos da política e pauta étnico-racial na Uern e na materialização da política afirmativa, inclusiva e includente, com a instalação das cotas étnico-raciais. Ela participou das discussões sobre políticas afirmativas para inclusão e permanência dos negros, indígenas, quilombolas e ciganos na universidade, e agora teremos a oportunidade de tê-la como nossa doutora honoris causa, uma homenagem mais do que justa por quem tanto contribuiu com a nossa Universidade”, justificou a reitora, Cicília Maia.

Saiba Mais: Lei de cotas na Uern tem 20 anos, enquanto política nacional completa uma década

Zelma possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Piauí, mestrado em Sociologia do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Ceará e doutorado em Sociologia com linha de Pesquisa Pensamento social, imaginário e religião também pela UFC, onde é professora desde 2004.

É coordenadora do Laboratório de Afro brasilidade, gênero e família (Nuafro) e líder do Grupo de Pesquisa Relações Etnico-raciais: cultura e sociedade da da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Foi coordenadora estadual de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade racial do Ceará (Ceppir) entre 2015 e 2020, da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos. E ainda vencedora do Prêmio Innovare 2020, na categoria Justiça e Cidadania, por ser uma das criadoras do projeto Campanha “Ceará Sem Racismo - Respeite minha história, respeite minha diversidade”.

Outras homenagens

A professora Benômia Maria Rebouças será agraciada com o título de Doutora Honoris Causa in memoriam. O título de Professor Emérito será conferido à professora Maria do Socorro da Silva Batista, enquanto o técnico de nível superior Francisco Vicente Rodrigues receberá o Diploma de Mérito Administrativo.

As comemorações tiveram início no dia 21 de setembro, com a realização de uma missa em Ação de Graças, na igreja do Sagrado Coração de Jesus. No dia 22, houve poesia no Quinta Cultural, realizado no Pátio da Reitoria da Universidade, marcando o início da promoção de cultura e artes no prédio. Um culto evangélico ocorreu no mesmo dia na Igreja Presbiteriana e, nesta terça-feira (27), houve um Culto aos Orixás.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.