Eleições em números: Fundo Eleitoral bate recorde em 2022
Natal, RN 30 de mai 2024

Eleições em números: Fundo Eleitoral bate recorde em 2022

29 de outubro de 2022
5min
Eleições em números: Fundo Eleitoral bate recorde em 2022

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Está chegando ao fim a campanha eleitoral de 2022. Uma das eleições mais disputadas e, certamente, a mais polarizada desde a redemocratização. Um período marcado por cifras bilionárias, recordes de audiência, frustração com pesquisas e um cenário político ainda mais desafiador pela frente. 

De um lado, o ex-presidente Lula (PT) busca voltar ao cargo após dois mandatos (2002 e 2006). Com um discurso ancorado nas políticas sociais de distribuição de renda, combate à fome, à extrema pobreza e fortalecimento da democracia, o petista conseguiu apoio de quase 20 partidos políticos e é o preferido entre a população de baixa renda.

Do outro, o atual presidente Bolsonaro (PL) luta para permanecer à frente do Palácio do Planalto. Em meio a polêmicas e crises institucionais, o candidato da extrema-direita promete, entre outras coisas, flexibilizar o acesso a armas, privatizar estatais e reduzir impostos. Um discurso que conseguiu eleger a maior bancada da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

No meio, a população brasileira, que terá, neste domingo (30), a missão de escolher quem melhor representa o projeto de Brasil que ela espera, ou seja, quem irá conduzir a nação pelos próximos quatro anos.

Receitas e despesas eleitorais

Os partidos políticos no Brasil contam com duas fontes de recursos públicos para financiamento das campanhas: o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (ou Fundo Eleitoral), e o Fundo Partidário.

Desde que foi criado, em 2017, este será o maior orçamento do Fundo Eleitoral. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao final da campanha, terão sido cerca de R$ 4,9 bilhões para financiar todas as candidaturas em 2022.

Já o Fundo Partidário, destinado à manutenção dos partidos, é distribuído mensalmente. Considerando todas as fontes de arrecadação, dos fundos públicos e doações, as campanhas somavam, até 17 de outubro, R$ 6,3 bilhões em receita. Por outro lado, até essa mesma data, as despesas totais chegaram a R$ 4,5 bilhões.

Prestação de Contas Eleitorais | Fonte: TSE | Reprodução: The News

Debates

O último debate entre Lula (PT) e Bolsonaro (PL) aconteceu nessa sexta-feira (28), promovido pela Globo, e superou a audiência do 1º turno. Em São Paulo, o debate marcou 27 pontos no Ibope com pico de 30. No Rio de Janeiro, por sua vez, o evento bateu os 31 pontos. 

Ao todo, os presidenciáveis candidatos nessas Eleições tiveram sete encontros. 

De olho nas pesquisas

As pesquisas eleitorais ganharam um capítulo à parte nessa campanha. A diferença de pouco mais de quatro pontos percentuais, no resultado do 1º turno, ficou aquém do que os institutos apontavam nas vésperas do dia 02 de outubro. Na ocasião, Lula (PT) teve 48,43% dos votos válidos, contra 43,20% de Bolsonaro (PL).

Neste 2º turno, de acordo com o Datafolha, Lula (PT) ampliou sua distância para o adversário. A três dias da eleição, nos votos válidos, o petista somava 53% das intenções de voto e, Bolsonaro, 47%. Há 10 dias, os números eram 52% a 48%, respectivamente. 

Congresso pós-Eleições

Presidente não governa sozinho e, quem for eleito neste domingo (30), vai precisar encarar o desafio de dialogar com um Congresso, também, dividido. Dos 513 deputados federais, foram 294 reeleitos e 202 novatos, um índice de renovação de 39% — abaixo dos 47% de 2018. 

O PL, partido do presidente e candidato Jair Bolsonaro, foi a legenda que mais ganhou deputados nessas Eleições: 23, passando da bancada atual de 76 deputados para 99 integrantes.

A segunda maior bancada será a do PT, de Lula: ganhou 12 deputados, passando de uma bancada atual de 56 integrantes para uma de 68 deputados na próxima legislatura. Considerando a Federação (PT, PCdoB e PV), serão 80 deputados que iniciariam o mandato na base do governo. 

Já o Senado Federal, que em 2022 colocou para disputa 1 ⁄ 3 das 81 cadeiras, teve um índice de renovação igual ao da Câmara, de 39%. Dos 13 que tentaram a reeleição, 5 obtiveram êxito. Lá, também, o PL conquistou a maior bancada. Serão pelo menos 14 senadores a partir de 2023. 

O PT ficou com a quarta bancada do Senado, com 8 senadores confirmados - podendo chegar a 9 dependendo do segundo turno nos estados. 

Governos estaduais

No dia 02 de outubro, 14 estados e o Distrito Federal escolheram os seus governadores, sendo 12 reeleitos. No Rio Grande do Norte, a governadora Fátima Bezerra (PT) conquistou o segundo mandato à frente do Executivo estadual, o que fez dela, até então, a única mulher eleita para governar um estado no país.

Com o 2º turno, o protagonismo feminino do RN será dividido com Pernambuco, onde duas mulheres - Raquel Lyra e Marília Arraes - disputam a vaga.

Fonte: TSE | Reprodução: The News
Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.