Golpe da PRF: denuncie operações ilegais da Polícia Rodoviária Federal no RN
Natal, RN 20 de jul 2024

Golpe da PRF: denuncie operações ilegais da Polícia Rodoviária Federal no RN

30 de outubro de 2022
2min
Golpe da PRF: denuncie operações ilegais da Polícia Rodoviária Federal no RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Na tarde deste domingo (30) de votação do segundo turno das eleições gerais, nenhuma operação da Polícia Rodoviária Federal pode ser realizada no Brasil. O anúncio foi feito pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, e o descumprimento da decisão deve ser denunciado.

Eleitores de todo o Nordeste estão expondo a tentativa de golpe por parte da PRF, que tem obstruído as estradas durante da região com operações.

No Rio Grande do Norte, é possível denunciar pelo aplicativo Pardal disponível gratuitamente nas lojas virtuais Apple StoreGoogle Play e em formulário web nos Portais da Justiça Eleitoral.

O TRE-RN recebe denúncias pelos telefones (84) 4006-5860 e 4006-5861 ou no e-mail [email protected]. E o Ministério Público Federal também apura irregularidades eleitorais pelo endereço https://aplicativos.mpf.mp.br/ouvidoria/app/cidadao/manifestacao/cadastro/2.

O contato das zonas eleitorais pode ser obtido na página do Tribunal Regional Eleitoral da respectiva Unidade Federativa (http://www.tse.jus.br/o-tse/tribunais-regionais) ou em http://www.tse.jus.br/eleitor/zonas-eleitorais/zonas-eleitorais/pesquisa-a-zonas-eleitorais.

Desdobramento

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, determinou que o diretor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o bolsonarista Silvinei Vasques, explicasse as razões de operações que vêm sendo denunciadas por eleitores.

Silvinei pede votos para o Jair Bolsonaro (PL) nas redes sociais e descumpre determinação do TSE realizando pelo menos 560 operações de fiscalização contra veículos fazendo transporte público de eleitores.

O bolsonarista justificou que as operações se referiam a verificação do Código de Trânsito Brasileiro. Mesmo essas estão proibidas à tarde.

“Não há nenhum eleitor que deixou de votar, que voltou à origem, por causa das operações”, disse Alexandre de Morais em coletiva de imprensa, comunicando ainda que “qualquer desfio de finalidade dessas operações serão apuradas como crime comum, abuso de autoridade, além de crime eleitoral”.

Às 14h, a TV Globo apurou que as primeiras 549 operações registradas estavam concentradas principalmente na região Nordeste, onde o candidato Lula (PT) é favorito. Veja:

  • 272 operações no Nordeste (49,5% do total);
  • 59 no Norte (10,7%);
  • 48 no Sudeste (8,74%), e
  • 48 no Sul (8,74%).

Mas quando questionado, Morais disse que não é da alçada do Tribunal Superior Eleitoral apurar a distribuição das ações pelo país.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.