Sonhos não adoecem: como será o Enem para alunos de classes hospitalares no RN
Natal, RN 16 de jun 2024

Sonhos não adoecem: como será o Enem para alunos de classes hospitalares no RN

11 de novembro de 2022
6min
Sonhos não adoecem: como será o Enem para alunos de classes hospitalares no RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Mais de 86 mil potiguares farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, que começa neste fim de semana. Um dos processos seletivos mais concorridos do país, o Enem é a porta de entrada nas universidades públicas e ingresso no Ensino Superior. Para muitos, a oportunidade de iniciar uma carreira profissional. Para tantos outros, a chance de transformar suas vidas, e de suas famílias.

Para Kethyllen, Samyra e Aline, jovens em tratamento oncológico, muito mais do que isso. Pacientes da Casa Durval Paiva, elas farão a prova na própria instituição, com atendimento especializado, um direito reservado por lei a estudantes de classe hospitalar (aqueles cujo processo de escolarização acontece em uma instituição de saúde), gestantes, idosos, lactantes e pessoas com deficiência ou condição específica.

Da esquerda para a direita: Samyra, Kethyllen e Aline, alunas da Casa Durval Paiva.

Funciona assim: por meio de uma parceria com a Secretaria Estadual de Educação, através do Núcleo de Atendimento Educacional Hospitalar e Domiciliar (NAEHD), o Estado cede professores do quadro para realizar o acompanhamento pedagógico na instituição de saúde, numa atuação conjunta com as escolas regulares onde os pacientes estão matriculados.

A Casa Durval Paiva dispõe de um espaço educacional composto por duas modalidades. A Classe Hospitalar é localizada na enfermaria da Policlínica no Alecrim, onde os professores realizam o acompanhamento pedagógico dos alunos pela manhã e à tarde, de segunda a quinta-feira. Já a Classe Domiciliar funciona dentro da própria instituição, com atendimentos de segunda a sexta-feira, à tarde.

“Atualmente, temos 105 alunos participando das atividades pedagógicas. Dentre eles, 42 são afastados da escola, em função do tratamento oncológico, e recebem o atendimento pedagógico curricular de forma individualizada, mediado pelos professores cedidos”, explica a coordenadora pedagógica da Casa Durval Paiva, Sandra Fernandes.

Uma equipe da Cesgranrio, responsável pelas provas do Enem 2022, esteve na Casa para avaliar o espaço físico disponível e concedeu o direito. Para a pedagoga da instituição, uma vitória em meio aos desafios. “O maior desafio está em trabalhar nesses estudantes o fortalecimento da sua autonomia, e o resgate da visão de futuro e cidadania durante o adoecimento”, destaca Sandra, acrescentando que três estudantes da classe hospitalar já foram aprovados no Enem, em edições anteriores - mas sem o direito à prova especial.

Contornando adversidades

Kethyllen sonha em ser designer de moda.

Kethyllen Beatriz tem 19 anos e, aos 17, descobriu um Sarcoma de Ewing. Trata-se de um tumor ósseo no tórax, mais comum em crianças e jovens. Moradora do bairro de Lagoa Seca, em Natal, a jovem - que sonha em ser designer de moda - é paciente da Casa Durval Paiva desde 2021.

“Ingressar em uma universidade pública sempre foi um dos meus objetivos, para dar início a minha carreira profissional e pessoal. Tenho afeição pela área de moda e, futuramente, pretendo ser uma designer. Posso dizer que essa paixão vem desde a infância. Talvez por gostar muito de criatividade, da inovação e beleza”, disse, afirmando que ter o apoio da família foi muito importante para enfrentar o câncer e continuar sonhando. 

Kethyllen gosta de ler, ouvir músicas e passar tempo com a família e amigos, algo que tem conseguido fazer com mais frequência desde que venceu o câncer. Atualmente, realiza a manutenção do tratamento. “A Casa Durval Paiva me ensinou que nada é empecilho para realizar meus sonhos e objetivos”, disse a jovem, que é concluinte do Ensino Médio.

Assim como a colega, Samyra Bezerra é uma das alunas da classe hospitalar da Casa Durval Paiva que farão a primeira prova do Enem, neste domingo (13). Recém transplantada, pretende concorrer a uma vaga para o curso de Medicina. Nas edições anteriores, teve a solicitação de prova especial indeferida e, por esse motivo, não pôde realizar o Exame. 

Samyra pretende concorrer a uma vaga para o curso de Medicina. | Foto: Casa Durval Paiva

“Quando eu descobri que estava doente, pensava que a minha vida iria parar. Mas com todo o incentivo da Casa Durval Paiva e apoio da família, segui estudando e acreditando que é possível, sim, vencer todas as dificuldades”, disse Samyra, que tem 19 anos e está há dois anos em tratamento. 

Educação como motor de cura

A coordenadora pedagógica explica que, para quem é atravessado por uma doença como o câncer, a educação tem um sentido mais amplo do que apenas a produção do conhecimento. A escola, nesse caso, passa a ser um referencial de saúde, de um momento em que o aluno estava saudável. É, por isso, significativa no processo de inclusão, superação e cura.

A educação, para quem está em tratamento de câncer, é mais do que apenas a produção do conhecimento. | Foto: Casa Durval Paiva

“O serviço educacional ofertado pela Casa Durval Paiva minimiza as perdas educacionais do paciente quando garante que ele continue estudando, mantendo o vínculo ativo na escola; quando evita a evasão escolar durante o tratamento; e quando proporciona para todos eles a relação de perspectiva de futuro e cidadania. Pois receber o diagnóstico do câncer, não é o fim de tudo. A vida não para, apenas ressignifica algumas rotinas”, conclui a pedagoga.

O Enem 2022 acontece neste domingo (13) e no próximo (20). No Rio Grande do Norte, são 86.422 inscritos divididos em 3.915 salas e 303 locais de prova. A SAIBA MAIS entrou em contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) para saber quantos pontos de aplicação de prova com atendimento especializado e classes hospitalares foram concedidos no RN, mas até as 16h desta sexta-feira (11) ainda não havia obtido resposta.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.