Biblioteca Câmara Cascudo retoma empréstimo de livros; acervo tem mais de 100 mil obras
Natal, RN 24 de jun 2024

Biblioteca Câmara Cascudo retoma empréstimo de livros; acervo tem mais de 100 mil obras

12 de novembro de 2022
2min
Biblioteca Câmara Cascudo retoma empréstimo de livros; acervo tem mais de 100 mil obras

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Biblioteca Estadual Câmara Cascudo voltou novamente a conceder seu principal serviço: o empréstimo de livros. Reaberta em dezembro de 2021 após nove anos fechada para reformas, a biblioteca iniciou os empréstimos em agosto, mas enfrentou um problema no sistema e retomou nos últimos dias, segundo o coordenador Ailton Medeiros.

O acervo do local possui mais de 100 mil títulos, entre livros, publicações, periódicos e outros materiais. Nem tudo ainda está disponível porque as obras estão passando por um processo de catalogação, segundo o coordenador. Mas, de acordo com Medeiros, “boa parte” já está sendo emprestada. 

Atualmente, o local abre de segunda a sexta-feira, de 9h às 17h. Com o “feriadão” do funcionalismo público na próxima semana, o espaço retoma o funcionamento na quarta-feira (16). O feriado do Dia do Servidor Público ocorreu em 28 de outubro e foi movido para 14 de novembro, enquanto no dia 15 é comemorada a Proclamação da República.

Para ter acesso ao empréstimo, basta levar um documento oficial com foto e comprovante de residência. Além dos tradicionais livros, outras atividades acontecem no local, explica Ailton Medeiros.

“Uma biblioteca tem que oferecer seu acervo para o usuário, é importante, é essencial, mas a gente tem outros serviços como contação de história, oficina de cordel, de construção de brinquedos, exposições”, comenta.

Criada em 8 de abril de 1963 e inaugurada em 1969, a biblioteca é administrada pela Fundação José Augusto (FJA). Seu fechamento foi em 2012, por problemas estruturais, sendo reaberta durante o governo Fátima Bezerra (PT).

Na reabertura, o prédio foi climatizado, teve sua estrutura adaptada para garantir acessibilidade aos visitantes, adotou uma subestação de energia e aparelhos de combate e prevenção a incêndios. Ao todo, o investimento foi de R$ 2,5 milhões com recursos do Governo Cidadão/ Banco Mundial, Secretaria Estadual do Turismo e Ministério do Turismo.

Entre os títulos de destaque preservados pela instituição, estão edições raras de autores como Câmara Cascudo (História da Alimentação), Nei Leandro de Castro e Marize Castro. Há também uma edição original de “Casa-Grande e Senzala”, de Gilberto Freyre, publicado pela primeira vez na década de 1930.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.