CIDADANIA

Comitê Científico volta a recomendar uso de máscara em ambientes fechados no RN

Em virtude da identificação de uma nova variante no país, a BQ.1, e levando em conta o aumento dos casos de Covid-19 em alguns estados, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e o Comitê Científico, que acompanha a pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Norte, emitiram novas recomendações para conter o avanço da doença no estado e enfrentar o período sazonal de circulação dos vírus respiratórios em território potiguar.

Em reunião realizada na noite dessa segunda-feira (14), ficaram definidas algumas instruções, entre elas a utilização de máscara de ambientes fechados, o início da aplicação da 5ª dose da vacina em idosos, a ampliação de horários e pontos de vacinação, o isolamento em casos positivos ou sintomáticos e a testagem e notificação através da plataforma Notifica RN.

“Se a pessoa tiver com sintomas respiratórios, ela deve praticar o distanciamento social imediato, utilizar a máscara, principalmente se ela conviver com idosos e procurar uma unidade de saúde para ser testada”, reforçou Lyane Ramalho, secretária-adjunta da Sesap e membro do Comitê Cientifico. 

As recomendações, conforme explica a secretária-adjunta da Sesap, têm um caráter preventivo. Isso porque o RN ainda não registra aumento de casos, internações e mortes por Covid-19. A taxa de ocupação de leitos está em 37%, sem fila de espera, com 4 a 15 casos confirmados por dia e sem óbitos.

“Precisamos fazer este alerta para que, caso exista aumento do número de casos no estado e internações, possamos estar preparados e principalmente precaver a população para que cada um faça a sua parte, principalmente com atenção às suas doses da vacinação contra a Covid-19”, lembrou Lyane.

Mais de 1 milhão de potiguares não tomaram a primeira dose de reforço da vacina (D3) e apenas 21% tomaram a segunda dose de reforço (D4), conforme dados da plataforma RN+Vacina.

Confira as recomendações do Comitê Científico:

1) Iniciar a vacinação da D5 para idosos, em conjunto com a vacinação já disponível para pessoas imunocomprometidas, e a D4 entre aqueles que não vacinaram; 

2) Implementar canal de ouvidoria junto à Imunização da SUVIGE/CVS/SESAP para receber denúncias sobre a vacinação e salas de vacina;

3) Ampliar o horário de vacinação e pontos de vacinação;

4) Ampliar a capacidade de vigilância genômica no RN;

5) Fazer tratativas com o Ministério da Saúde, em conjunto com o CONASS, para aquisição de vacinas de nova geração;

6) Retomar o uso de máscaras faciais, como recomendação, de forma não obrigatória, em situações de ambientes fechados;

7) Estimular que os profissionais de saúde e farmácias procedam à notificação dos casos; 

8) Os estabelecimentos de ensino da educação básica devem estimular pais e responsáveis a vacinar suas crianças e adolescentes e contribuir como local de vacinação de seus educandos, sobretudo com a retomada das atividades escolares das redes estadual e municipal;

9) Realizar busca ativa da população que está atrasada em relação à segunda, terceira e quarta doses, ou que ainda não foi vacinada;

10) Promover e estimular que as gestões municipais e os profissionais de saúde solicitem a testagem ampliada de todos os sintomáticos e testagem populacional estratificada, com a notificação dos casos;

11) A Atenção Primária à Saúde dos municípios, em conjunto com os NUREVEs das URSAPs, devem proceder ao monitoramento e acompanhamento dos casos ainda ativos, promovendo o isolamento social;

12) Reforçar a comunicação acerca de que todo paciente sintomático respiratório deve realizar o distanciamento social e usar a máscara.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo