Parque científico e tecnológico na Grande Natal avança para etapa final de sua instalação
Natal, RN 5 de mar 2024

Parque científico e tecnológico na Grande Natal avança para etapa final de sua instalação

5 de novembro de 2022
5min
Parque científico e tecnológico na Grande Natal avança para etapa final de sua instalação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O objetivo de fazer do município de Macaíba e região metropolitana de Natal um polo de atração na área da inovação e da tecnologia está mais perto de ser concretizado. Segundo o diretor-presidente do Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo, Olavo Bueno, as obras estão em ritmo bastante acelerado e já em fase de conclusão. A declaração foi dada na quinta-feira (3), no Instituto Santos Dumont (ISD), durante a realização da primeira reunião extraordinária da Assembleia Geral do PAX|RN, que definiu a composição do Conselho Técnico Científico (CTC), passo importante para a iniciar elaboração de editais de ocupação do parque.

Dos três contratos que firmamos para a realização de obras já concluímos a adutora, que vai trazer água e vai ser repassada à CAERN, para que ela possa abastecer de água todo o parque tecnológico; uma área de infraestrutura, que envolve reservatório, subestação, parte de conexão lógica, isso também está em fase final e previsão para o final do mês de novembro; e a reforma das instalações físicas da escola, que agora passa a ser o principal centro do parque tecnológico, que já se encontra também em fase final”, esclareceu Olavo Bueno, que presidirá o CTC. Segundo o dirigente, a data para recebimento dessa obra é dia 24 de novembro, “de forma que a partir do mês de dezembro ela se encontra apta pra funcionar”.

O CTC tem como objetivo assessorar e emitir pareceres para o Conselho de Administração e para a Diretoria Executiva do PAX|RN sobre a política científica, tecnológica e de inovação do planejamento estratégico, e atuar na seleção dos potenciais empreendedores ou empresas entrantes, em áreas como energias renováveis, mineração, fruticultura, aquicultura, setor têxtil, turismo e serviços.

A Assembleia contou com a presença da governadora Fátima Bezerra. Com o sentimento de “sonho realizado”, a chefe do poder executivo afirmou que o Parque é uma das prioridades do Governo do Estado.

Assembleia para definição do Conselho Técnico Científico | Foto: Elisa Elsie

“É um passo muito importante para o que defendemos, um mundo civilizado, que se faz com sustentabilidade e inclusão social. E, portanto, exige avançar em inovação, tecnologia e educação. Quero compartilhar minha imensa alegria por ver essa criança nascer e ela tem um belo futuro pela frente. É muito gratificante ver que a nossa luta coletiva valeu a pena. Há 4 anos, a dificuldade era imensa. O parque não existia. Mas a determinação do nosso governo nos trouxe até aqui”, destacou a governadora, que estava acompanhada dos secretários estaduais Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio Grande do Norte, Silvio Torquato, e da Infraestrutura, Gustavo Coelho.

O objetivo é fortalecer o ecossistema de inovação, integrando a academia, os órgãos do governo e o setor industrial para trazer um benefício, através de produtos e processos, para a sociedade norte-rio-grandense e, obviamente, para toda região do nordeste e do Brasil também”, afirmou o secretário da SIN, Gustavo Coelho.

A parceria para viabilizar o PAX|RN envolve o Governo do Estado, por meio do Governo Cidadão, SEDEC, Universidade Estadual do RN (UERN) e Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapern), UFRN, Universidade Federal do Semiárido (Ufersa), Instituto Santos Dumont (ISD), Sebrae e Sesi-RN, Instituto Federal do RN (IFRN), FIERN e do Centro de Tecnologias do Gás e Energia Renováveis (CTGAS-ER).

Sobre o PAX

O parque tem por objetivo promover polos de inovação e empreendedorismo em áreas vitais para o desenvolvimento econômico, como energias renováveis, mineração, pesca, aquicultura, setor têxtil, turismo, fruticultura e serviços.

A área, que pertence à UFRN e foi cedida ao governo, tem 50 hectares, 15 mil metros quadrados de área construída, com 70 salas e fica localizada na Fazenda Jundiaí, na zona rural do município. A estrutura irá abrigar centros de pesquisa e capacitação, laboratórios multiuso, incubadoras tecnológicas e observatórios. O Estado vai investir R$ 12,3 milhões com recursos do projeto Governo Cidadão, financiado pelo Banco Mundial.

São 76 lotes disponíveis para instalação de empresas; 69 salas disponíveis para empresas; salas de uso geral com capacidade para até 200 pessoas; 2 auditórios com capacidade para até 800 pessoas; espaço para exposições, eventos e convivência; refeitório com capacidade para 250 atendimentos simultâneos; salas de reunião multimeios; espaço de coworking.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.