Prefeitura de Natal ignora MP e não retira golpistas de via pública; Guarda Municipal diz que não há definição
Natal, RN 23 de jun 2024

Prefeitura de Natal ignora MP e não retira golpistas de via pública; Guarda Municipal diz que não há definição

17 de novembro de 2022
2min
Prefeitura de Natal ignora MP e não retira golpistas de via pública; Guarda Municipal diz que não há definição

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Há cinco dias, a Prefeitura de Natal descumpre recomendação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) para retirar golpistas que afetam a mobilidade urbana na avenida Hermes da Fonseca, no Tirol, zona Leste de Natal. Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que não aceitam a derrota nas eleições, fazem acampamento em frente ao 16º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército. Além de calçadas bloqueadas e trânsito congestionado em alguns momentos, moradores reclamam de barulho na região.

Na recomendação do MP, emitida em 10 de novembro, o órgão dava 48h para que a Prefeitura garantisse a efetiva e ininterrupta trafegabilidade da avenida Hermes da Fonseca e ruas adjacentes, e levava em conta uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). 

A fiscalização deveria ficar a cargo das Secretarias Municipais de Mobilidade Urbana (STTU) e do Meio Ambiente (Semurb), com apoio do efetivo de segurança da Guarda Municipal. A Guarda, porém, disse nesta quinta-feira (17) que não havia nenhuma definição a respeito. 

A reportagem também procurou a STTU e a Semurb para saber se alguma medida havia sido elaborada nos últimos dias, mas as pastas não responderam. No documento do MP, também era sugerido que a Polícia Militar atuasse no local em caso de esgotamento da capacidade operacional do órgão de segurança pública municipal. À Agência Saiba Mais, a PM disse que só atuaria em caso de solicitação da GM, o que não ocorreu até esta quinta (17).

Em outra frente, o MP emitiu uma portaria para apurar possível poluição sonora e perturbação do sossego alheio em frente ao 16 RI. No mesmo documento, o ministério solicita que secretarias da Prefeitura de Natal fiscalizem o ato para diminuir ou cessar a poluição sonora. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) da sexta-feira (11).

Ainda assim, os militantes de extrema-direita permanecem no Exército. No 15 de novembro, dia da Proclamação da República, os golpistas realizaram um ato no local. A Prefeitura deu aval e interditou a via. Para um jurista ouvido pela Agência Saiba Mais, as manifestações golpistas se tratam de um “crime cometido em grupo”. 

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.