DEMOCRACIA

Fátima ainda não anunciou titulares de três secretarias; policial Hélton Edi pode assumir Administração Penitenciária

O segundo governo Fátima Bezerra (PT) já começou, mas ainda sem anúncio oficial sobre titulares em três pastas. Das 20 secretarias ou pastas com status de secretaria, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Desenvolvimento Econômico (SEDEC) e Administração Penitenciária (SEAP) seguem sem os nomes dos secretários. 

Na SEAP, a certeza é de que Pedro Florêncio não continua. O anúncio da governadora sobre o novo nomeado pode vir nesta terça (03). O cotado é Hélton Edi, policial rodoviário federal que fazia parte da equipe de Antenor Roberto na vice-governadoria.   

Edi foi um dos elaboradores do Plano Estadual de Segurança Pública, sancionado pela governadora no ano passado.

Fátima tem 20 secretarias no primeiro escalão, sendo 17 com futuro definido para a nova legislatura. Todos os comunicados partiram da própria governadora, nos dias 22, 28 e 30 de dezembro. 

Nesta quarta leva de anúncios, ainda pendente, devem sair os últimos nomes. Na PGE, o atual titular é Luiz Antônio Marinho da Silva. Na Administração Penitenciária, está o bacharel em Direito Pedro Florêncio. O Desenvolvimento Econômico é comandado por Jaime Calado, ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante e marido da senadora Zenaide Maia.

Na SEDEC, o destino de Calado é uma incógnita. O político já havia deixado a secretaria em abril de 2022 para ser candidato nas eleições e em seu lugar ficou o adjunto Silvio Torquato.

Com o fim das eleições e sem conseguir se eleger deputado federal, Jaime retornou à pasta em novembro. Nos últimos dias, seu nome era cogitado para integrar o quadro da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O órgão, entretanto, foi extinto pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por meio de uma medida provisória (MP). As atribuições que eram da Fundação agora serão divididas entre o Ministério das Cidades e da Saúde.

Há ainda uma outra novidade: a criação da secretaria de Cultura, já anunciada por Fátima mas ainda não regulamentada. A oficialização da pasta deve ainda passar pela aprovação dos deputados da Assembleia Legislativa. De acordo com a nova diretora da Fundação José Augusto, Mary Land Brito, a expectativa é de que o processo ocorra ainda no primeiro semestre.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Previous ArticleNext Article