Ministério de Minas e Energia formaliza indicação de Jean Paul Prates para presidência da Petrobras
Natal, RN 20 de jun 2024

Ministério de Minas e Energia formaliza indicação de Jean Paul Prates para presidência da Petrobras

13 de janeiro de 2023
3min
Ministério de Minas e Energia formaliza indicação de Jean Paul Prates para presidência da Petrobras

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por meio de ofício, o Ministério de Minas e Energia formalizou na noite desta quinta (12) a indicação do nome de Jean Paul Prates, senador do PT pelo Rio Grande do Norte, para a presidência da Petrobras. A informação é de Marianna Holanda, no caderno Mercado, do jornal Folha de São Paulo desta sexta (13). O documento teria sido enviado para o Conselho da estatal, conforme está previsto no trâmite do processo. A assessoria de imprensa do senador ainda aguarda a confirmação oficial da indicação.

A próxima etapa do processo de indicação prevê que Jean Paul passe pelo Background Checking de Integridade (BCI), uma espécie de levantamento de informações sobre o candidato, que será realizado pela área de conformidade da Petrobras. O processo pode levar de 5 a 20 dias, dependendo das eventuais exigências ou dúvidas que venham a surgir. Esse tempo pode ser ainda maior se, eventualmente, for necessário algum parecer jurídico externo.

Concluída a fase inicial, o nome indicado é votado em assembleia geral extraordinária para compor o conselho de administração e os membros do conselho elegerão entre si o CEO/presidente da Petrobras.

Histórico

Jean Paul Prates é advogado e economista. Possui mestrado em Planejamento Energético e Gestão Ambiental, pela Universidade da Pensilvânia (EUA) e em Petróleo e Gás e em Economia de Petróleo e Motores, pelo Instituto Francês do Petróleo. Atua no setor desde os anos 80 e é coautor do atual quadro regulatório e de royalties para o setor de energia do Brasil.

Foi membro da assessoria jurídica da Petrobras Internacional (Braspetro), no final da década de 80. Em 1991, fundou a primeira consultoria brasileira especializada em petróleo, chegando a ter 120 consultores associados. Em 1997, participou da elaboração da Lei do Petróleo. Também foi o redator do Contrato de Concessão oficial brasileiro e do Decreto dos Royalties.

No RN, onde reside desde 2005, fundou o Centro de Estratégias em Energia e Recursos Naturais (Cerne), dedicado a ajudar governo e empresas a implementarem a inclusão social e estratégias multilaterais de investimento no setor energético. Também atuou no conselho consultivo de grupos de energia no Brasil e presidiu o Sindicato das Empresas do Setor Energético do Rio Grande do Norte (Seern).

Durante o Governo Wilma de Faria, foi Secretário de Estado de Energia e, em cerca de três anos, tornou o RN autossuficiente em energia. Foi responsável por trazer mais de R$ 10 bilhões em investimentos para a matriz energética potiguar e transformou o estado em exportador de energia (sobretudo eólica), e combustíveis (gasolina, óleo diesel, QAV – querosene de aviação, gás de cozinha e biodiesel), para o Nordeste.

Foto: Dado Galdieri/Bloomberg

Saiba +

Rito para efetivar Jean Paul Prates presidente da Petrobras pode ser concluído só em março

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.