DEMOCRACIA

Mossoroense organizou caravana RN-Brasília para atos terroristas

O mossoroense Heverton Cavalcanti Rodrigues aparece em prints vazados de grupos bolsonaristas organizando caravana do Rio Grande de Norte para Brasília. O objetivo era participar da invasão à Praça dos Três Poderes no domingo, 8 de janeiro.

Em uma das mensagens ele deixa a sua chave pix. Em outra, alerta que a viagem é “sem custo de ônibus!!!” e que não devem levar crianças: “Não vamos poder ter risco para este momento, por favor, compreendam!!!”, escreve antes da lista de nomes daqueles que já estavam inscritos.

Para garantir que os integrantes da caravana fossem pessoas de confiança, o Instagram e o Facebook seriam conferidos.

O ônibus sairia de Fortaleza, passaria por Mossoró, depois Natal e seguiria para Brasília. Não fica claro se a viagem foi realizada e quantos deles aderiram ao ato.

Heverton Rodrigues é técnico em segurança do trabalho na NorSkan Offshore, empresa brasileira pertencente ao grupo norueguês DOF. A atuação do mossoroense é nas áreas de óleo e gás e energia em atividades de perfuração e produção. No currículo, diz que já morou na Venezuela e no Peru.

O blog William Robson falou com Heverton nesta quarta-feira (11) pelo número do print vazado e ele confirmou que esteve no acampamento no Tiro de Guerra, em Mossoró, mas negou ter participado dos grupos golpistas. O homem disse que trabalha embarcado em plataformas e por isso não teria como organizar caravana. Alegou que teve o celular clonado e que “resetou” o WhatsApp. Ou seja, apagou todas as mensagens.

Uma sentença do 3º Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Mossoró mostra que, em 2021, Heverton foi condenado a pagar R$ 12.504,50, relativo a cotas atrasadas de condomínio. Como não efetuou o pagamento, segue acumulando multa e juros da dívida. No nome de Cavalcanti existe também a microempresa Potiplast – fábrica de sacolas e reciclagem de resíduos, com sede em Mossoró.

Mais de 1.500 terroristas que estavam em acampamentos golpistas em Brasília ou participaram da depredação ao Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Supremo Tribunal Federal já foram presos.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública criou o e-mail [email protected] para receber informações sobre os terroristas que atacaram os prédios dos três poderes.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo