PM do RN vai usar câmeras em uniformes durante fase de testes a partir da próxima semana
Natal, RN 24 de jun 2024

PM do RN vai usar câmeras em uniformes durante fase de testes a partir da próxima semana

27 de janeiro de 2023
2min
PM do RN vai usar câmeras em uniformes durante fase de testes a partir da próxima semana

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte vai dar início a um período de testes, a partir da próxima semana, com a colocação de 15 câmeras portáteis nos uniformes de alguns policiais. A iniciativa foi confirmada pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e os primeiros a receber o material será a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam).

O equipamento, que será acoplado à farda dos policiais, será usado durante todos os processos de atendimento, como patrulhamento, realização de operações ou registro de ocorrências. O uso de câmeras para registrar a ação policial tem sido uma estratégia adotada por vários estados do país para diminuir os índices de violência tanto nas ações policiais, quanto para proteção do próprio agente de segurança pública.

Segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), somente no estado de São Paulo, pioneiro no uso das câmeras em policiais, a medida permitiu evitar a morte de 104 pessoas entre julho de 2021 e julho de 2022. A avaliação foi feita comparando as regiões com e sem uso de câmera. Os pesquisadores também observaram que, além da queda da letalidade, também houve redução da criminalidade nas regiões onde os policiais com a câmera acoplada à farda trabalhavam.

No Rio Grande do Norte, os primeiros resultados do projeto serão avaliados em 90 dias. A partir daí, será analisada a viabilidade da implantação permanente das câmeras. Ao todo, o custo total, que inclui a compra das câmeras, licença de uso do software e do espaço em nuvem para armazenar as imagens, teve um custo de R$ 495 mil, pago com verba destinada através de emenda parlamentar do senador Styvenson Valentim (Podemos).

Pela portaria que estabelece as normas de funcionamento do programa, publicada em boletim interno da Polícia Militar, as imagens das ocorrências deverão ser armazenadas por um período de três anos e disponibilizadas aos comandantes da corporação, Polícia Civil, Ministério Público e judiciário.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.