Escola Batuque Ancestral desfila pela primeira vez no grupo especial em Natal
Natal, RN 28 de mai 2024

Escola Batuque Ancestral desfila pela primeira vez no grupo especial em Natal

23 de fevereiro de 2023
4min
Escola Batuque Ancestral desfila pela primeira vez no grupo especial em Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Karen Sousa

Para lembrar a ancestralidade e a cultura negra foi que a Batuque Ancestral foi criada. A escola de samba veio das rodas de samba que aconteciam no Bar da Nazaré, na Cidade Alta e, neste sábado (25), realiza o sonho de desfilar pela primeira vez no grupo especial no carnaval de Natal. A escola foi à avenida em 2019 e em 2020, se tornando campeã do grupo B.

Após dois anos sem festejo, o amor pelo carnaval e pelo samba foi renovado no coração da equipe, que fez o tempo de espera valer a pena. Fundada em 2018 e caçula entre as escolas de samba, a Batuque Ancestral iniciou a organização em dezembro e está nos ajustes finais dos adereços, pretendendo revolucionar o carnaval de 2023 levando o protagonismo da população negra periférica e da religião de matriz africana.

“Nossa ideia era criar uma escola que falasse de representantes negros dentro da sua origem e de toda nossa ancestralidade. Acreditamos que as escolas de samba têm que falar do nosso povo, pois a luta e a resistência pela existência têm que ser mostradas numa avenida: onde o povo realmente está”, explica Carlos Britto, da diretoria da Batuque Ancestral.

Tássio Fialho, também diretor da escola, concorda e diz que a história da povo negro é apagada durante todo ano, mas no carnaval ela é enaltecida com a roupagem do colonizador, e que é objetivo elevar a voz dessa população marginalizada. “Nossa função é preservar a cultura que tentam apagar e atuar junto à comunidade fortalecendo os laços comunitários com cultura, lazer, renda e trabalho, identidade e inclusão social”, completa.

Ambos contam que foram movidos pelo amor que se envolveram com a escola. Enquanto Carlos Britto relata que a cultura e a paixão pelo samba corre em suas veias desde os sete anos de idade e, com isso, participou da fundação da escola, o carioca Tássio Fialho mostra que desfilar uma vez na Batuque em 2019 não foi o suficiente, o que ele queria era estar no processo contínuo de construção da escola.

Dedicação, comprometimento e motivação definem o trabalho na escola de samba. Foto: Tássio Fialho.

A emoção é única e, muitas vezes, fogem do vocabulário as palavras para expressar o que significa o sentimento de ver a escola pronta para desfilar no grupo especial, contam os diretores. “Trabalhamos arduamente nos bastidores para levar para a avenida o melhor espetáculo. É um processo cansativo e às vezes frustrante, principalmente pela dificuldade dos recursos financeiros e de incentivo, mas por acreditarmos no que fazemos, colocamos nosso sangue, suor e lágrimas - de felicidade também - no projeto do carnaval”, conclui Tássio.

Para estar na organização da escola é necessário ter comprometimento e preparação para algumas dificuldades. Carlos explica que, em 2023, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liern), em conjunto com a Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), conseguiu o aumento da subvenção para auxiliar nas despesas das escolas, mas que é com ajuda de amigos e membros da equipe de organização que a Batuque pode ir à avenida.

Motivações iguais, lugares diferentes

Tássio conta que sabe bem a realidade das grandes escolas de samba do Rio de Janeiro, e que, apesar do financiamento ser ainda maior, o amor pelo samba e pela agremiação não tem diferença. “Há quem diga que as escolas de samba daqui do RN ficam muito aquém do Rio de Janeiro, mas quando a gente vai comparar as dos grupos prata e bronze, que são grupos menores, os desfiles são iguais: o amor, a dedicação, o sentimento de estar na avenida é igual e não muda em nada”, evidencia.

A Batuque Ancestral enfatiza que, independente do lar a qual a escola de samba pertença, as adversidades estarão presentes. E, apesar disso, as equipes sempre estarão unidas e preparadas para lidar com elas e passar por cima dos problemas com os carros alegóricos, enfeites e adereços coloridos que são planejados o ano inteiro, com o amor e a esperança de ganhar o primeiro lugar.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.