Ato inicia greve de bolsistas da UFRN por reajuste
Natal, RN 23 de abr 2024

Ato inicia greve de bolsistas da UFRN por reajuste

13 de março de 2023
3min
Ato inicia greve de bolsistas da UFRN por reajuste

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Mais de 250 estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizam paralisação a partir desta segunda-feira (13), reivindicando o reajuste nas bolsas de permanência estudantil, do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) e de recursos da própria universidade. A greve começou com ato e plenária na Reitoria, nesta tarde.

O valor recebido pelos bolsistas de apoio técnico e outros é de R$ 400 desde 2012 e permanece congelado mesmo após reajustes nas bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) pelo governo federal. A medida contemplou estudantes enquadrados em categorias como pós-graduação, iniciação científica, iniciação científica júnior e iniciação tecnológica.

Foto: Laura Ravana

Um abaixo-assinado com mais de 1.700 assinaturas ao pró-reitor de Assuntos Estudantis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Edmilson Lopes Júnior, que se comprometeu em apoiar a causa.

“O ato foi gigantesco. Estamos em paralisação durante essa semana e temos atividades do DCE que contarão no programa de mobilização. Amanhã [terça], às 9h, a gente vai ter uma oficina de cartazes no Centro de Convivências pelo 14M, que é o dia que a Marielle [Franco] foi assassinada e lá a galera vai aderir também ao calendário político, panfletar, chamar as pessoas pra mobilização e outras atividades vão agregar à paralisação”, contou a coordenadora do DCE Letícia Corrêa.

Foto: Laura Ravana

Depois disso, a universidade emitiu uma nota, em apoio aos bolsistas. Confira:

Após o reajuste das bolsas de iniciação científica, concedido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) se mobiliza para que a medida seja estendida às bolsas concedidas pelas universidades federais. Nesse sentido, o pró-reitor de Assuntos Estudantis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Edmilson Lopes Júnior, reafirma a necessidade de reajuste não apenas das bolsas de iniciação científica, mas de todas as outras, como extensão, monitoria e apoio técnico.

Para tanto, a Andifes enviou ofício ao Ministério da Educação (MEC), no dia 17 de fevereiro, alertando sobre a necessidade urgente de suplementação orçamentária para a implementação do reajuste das bolsas estudantis, conforme foi anunciado pelo Governo Federal, já que os recursos para a assistência estudantil neste ano estão ainda menores que no ano passado. Em 1° de março, a diretoria da Andifes reuniu-se com o MEC para discutir sobre o orçamento das universidades federais e, novamente, solicitou com urgência a liberação orçamentária, com o intuito de efetuar o reajuste das bolsas estudantis.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.