Para evitar greve, governo estadual apresenta nova proposta de reajuste do piso dos professores
Natal, RN 22 de mai 2024

Para evitar greve, governo estadual apresenta nova proposta de reajuste do piso dos professores

1 de março de 2023
2min
Para evitar greve, governo estadual apresenta nova proposta de reajuste do piso dos professores

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Governo do Estado apresentou uma nova proposta de atualização do piso salarial 2023 dos professores nesta terça-feira (28), um dia após a aprovação do indicativo de greve da categoria. 

Apresentada durante uma audiência com a comissão de negociação, ela consiste em implementar 14,95% em março, mais o retroativo de janeiro e fevereiro para os docentes que recebem abaixo do valor do piso. Para os demais - incluindo aposentados e pensionistas com paridade-, o reajuste seria de 6,5% em maio e 7,93% em dezembro, com retroativo pago em oito parcelas entre maio e dezembro de 2024.

A nova proposição será oficialmente apresentada para a categoria na assembleia marcada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte-RN) para sexta-feira (03), dia que os professores terão que decidir se vão entrar em greve por tempo indeterminado. Na audiência, a Secretária de Educação (Seec) garantiu que o retroativo do piso de 2022 começará ser pago neste mês em 14 parcelas.

Para a coordenadora geral do Sinte, Fátima Cardoso, o governo não tem se negado a aplicar o piso, mas o sindicato é contrário à forma.

“O governo apresenta um parcelamento e a categoria e o sindicato têm tomado uma posição de não aceitar a forma como está o parcelamento”, diz.

Ela, entretanto, destaca o “privilégio” pela categoria ter conquistado a paridade entre ativos e aposentados. 

“São poucos os estados que fazem aplicação total na carreira para aposentados e pensionistas. Eles geralmente aplicam um percentual, mas não de forma integral e paritária. Isso faz a diferença”, aponta.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.