Projeto que propicia acessibilidade cultural para pessoas surdas está de volta
Natal, RN 21 de mai 2024

Projeto que propicia acessibilidade cultural para pessoas surdas está de volta

16 de março de 2023
4min
Projeto que propicia acessibilidade cultural para pessoas surdas está de volta

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Lançado em 2015, “Narrativas do Silêncio” está de volta. Com foco voltado para as comunidades integradas por pessoas surdas residentes em municípios da Região Metropolitana de Natal, o projeto ressurge após o período de pandemia com uma programação ainda mais ampla e diversificada. Nesta quinta edição, que se estenderá entre os meses de abril e setembro, serão realizadas as tradicionais oficinas de fotografia e de teatro, e, pela primeira vez, uma de poesia.

A programação completa inclui a apresentação da peça “O Pequeno Príncipe”, encenada pela Companhia “Fluctissonante”; a realização de uma exposição fotográfica; a montagem de um espetáculo teatral e de um sarau bilíngue. Responsável por ministrar a oficina de teatro, a Cia. Fluctissonante, baseada em Curitiba (PR), estará em Natal, a convite do projeto, pela segunda vez. O grupo é dedicado exclusivamente à pesquisa, produção e criação de espetáculos acessíveis a surdos e ouvintes, de maneira integrada.

Já a exposição fotográfica, realizada desde a primeira edição e que inspirou o nome do projeto, reunirá imagens produzidas pelos participantes de oficinas ministradas em Natal e Parnamirim. Durante essas atividades serão trabalhadas técnicas relacionadas à chamada fotografia “still”, um gênero voltado para a área publicitária que foca em imagens de produtos, podendo estender-se ao segmento da gastronomia, entre outros. A atividade será conduzida pelo fotógrafo e designer José Aglio.

Estreante na programação, a oficina de poesia será ministrada por Michel Freire Marques, docente vinculado ao Departamento de Letras da UFRN. Professor de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e de Literatura Surda, Michel também leciona a disciplina de “Língua, Cultura e Identidade Surda”. Os trabalhos produzidos pelos participantes dessa oficina serão reunidos e deverão resultar na realização de um sarau com transcriação da poesia-surda para a língua portuguesa.

Acessibilidade
Quando você pensa em “acessibilidade” o que te vem à mente? Rampas, calçamentos com piso tátil, banheiros adaptados, elevadores especiais? Utilização de audiodescrição ou de língua de sinais, em vídeos e eventos? Acessibilidade também é isso, mas não só.

Para a Produtora Cultural Fábia Fernandes, uma das idealizadoras do projeto “Narrativas do Silêncio”, acessibilidade é um conceito bem mais abrangente. “É algo que precisa ser colocado em prática em diferentes dimensões, e que é essencial a todo e qualquer processo de inclusão social”, defende a Produtora.
Especificamente, acessibilidade cultural é um direito consagrado pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e está detalhado na Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada por unanimidade pela Organização das Nações Unidas – ONU, em 2007, e ratificada pelo Brasil, em 2009.

Acessibilidade cultural, portanto, é uma importante conquista, que implica reconhecer o direito das pessoas com deficiência de participar da vida cultural de forma plena, em base de igualdade com as demais e não só como espectadoras.

Por isso, relembra Fábia, “desde quando o projeto começou a ser desenhado, ainda nas salas do curso de Tecnologia em Produção Cultural do IFRN, a ideia foi de que não ficasse limitado a proporcionar melhores condições de desfrute de bens e serviços culturais, como se as pessoas com deficiência fossem meras assistentes”.

“Nosso projeto visa, principalmente, oferecer acesso a informações, técnicas, instrumentos, materiais e atividades que possam favorecer o fazer artístico-cultural, porque o nosso público também quer ter a oportunidade de ser protagonista nessa área”, esclarece Fábia Fernandes.

Lei de incentivo e apoio
Diferentemente de outros projetos culturais, que têm a possibilidade de oferecer a potenciais patrocinadores a exposição de suas marcas a públicos-alvo de grandes dimensões, Narrativas do Silêncio é uma iniciativa voltada para um segmento minoritário – e ainda discriminado – da nossa população.

Por isso, a existência de mecanismos de incentivo como a Lei Estadual Câmara Cascudo, viabilizada pelo Governo do Estado do RN, assim como a disposição de apoio de empresas locais, como a Ster Bom, patrocinadora desta quinta edição do projeto, fazem toda a diferença quando se fala em possibilidade de desenvolvimento de iniciativas de inclusão social.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.