Trabalhadores alertam para desemprego com retirada de quiosques da Praia da Redinha
Natal, RN 1 de mar 2024

Trabalhadores alertam para desemprego com retirada de quiosques da Praia da Redinha

9 de março de 2023
3min
Trabalhadores alertam para desemprego com retirada de quiosques da Praia da Redinha

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Entre as mudanças previstas como parte do projeto de urbanização da orla planejado pela Prefeitura de Natal para a Praia da Redinha, na Zona Norte, está a remoção de todos os quiosques do local, o que tem tirado o sono dos comerciantes.

Por que só a Praia da Redinha? A Praia de Ponta Negra pode ter quiosques, a do Meio também e na nossa praia por que não? Nós somos permissionários documentados, não somos invasores. É de lá que tiramos o sustento das nossas famílias. Não acho justo da parte do nosso prefeito fazer isso conosco. Não somos contra a reforma, só queremos que ele nos deixe permanecer com nossos comércios”, reivindica uma comerciante durante reunião da Comissão dos Direitos Humanos, Proteção das Mulheres, dos Idosos, Trabalho e Igualdade, realizada na manhã desta quinta (9) na Câmara Municipal de Natal.

A obra do chamado “Complexo Turístico da Redinha” prevê, entre outras coisas, a construção de um mercado remodelado, em substituição ao antigo, com dois andares com 29 boxes, seis restaurantes, praça de alimentação, mirante, píer e deck para embarcações e varanda panorâmica. As instalações antigas do mercado já foram demolidas.

É uma obra importante de requalificação daquele espaço, mas hoje enfrenta esse grande problema, esse desafio que é a situações dos quiosqueiros, que não estão sendo contemplados”, alerta a vereadora Brisa Bracchi (PT), que também participou da reunião.

Ao todo, cerca de 60 famílias que trabalhavam em 20 quiosques, sendo a maioria pertencente a mulheres, tiravam o sustento do comércio no local. A Prefeitura propôs a cada uma das 20 permissionárias dos quiosques uma indenização de R$8 mil, valor que foi considerado baixo pelas comerciantes, já que elas não poderão retornar ao local após o fim das obras.

Elas também reclamam do tratamento diferenciado que vêm recebendo da gestão municipal já que as 33 pessoas que terão licença para atuar no mercado, por exemplo, estão recebendo um auxílio da Prefeitura do Natal enquanto a obra é executada e, quando for finalizada, eles serão realojados para que continuem trabalhando no local.

Venho pedir socorro para todas, não só pra mim. Somos 162 famílias que trabalham ali, só comigo são dez pessoas e todos dependem dali pra pagar seus aluguéis e ter sua renda. Vão tirar a gente dali e eu vou viver de quê? Eu tenho 54 anos! Vou arranjar emprego onde?”, questiona Dona Maria, quiosqueira na Praia da Redinha.

Durante a reunião da Comissão, ficou acertado um pedido de ajuda ao Ministério Público para tentar intervir na decisão do município.

Aprovamos a provocação ao Ministério Público para intervir ante a grave violação de direitos humanos que Prefeitura de Álvaro Dias de remover quiosqueiras que lá estão há décadas”, anunciou Daniel Valença (PT).

Praia da Redinha I Foto: Alex Régis/ Secom Prefeitura de Natal
Praia da Redinha I Foto: Alex Régis/ Secom Prefeitura de Natal

Saiba +

Quiosqueiros da Redinha realizam protesto contra despejo promovido pela Prefeitura de Natal

Barraqueiros da Redinha protestam contra retirada de quiosques pela Prefeitura; remoção é política, diz advogado

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.