BNDES anuncia financiamento de quatro parques eólicos no RN com R$ 907 milhões
Natal, RN 22 de abr 2024

BNDES anuncia financiamento de quatro parques eólicos no RN com R$ 907 milhões

3 de abril de 2023
3min
BNDES anuncia financiamento de quatro parques eólicos no RN com R$ 907 milhões

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um total de R$ 907 milhões em financiamentos para a implantação de quatro parques eólicos no Rio Grande do Norte: Ventos de Santa Luzia 11, 12 e 13 e Ventos de Santo Antônio 1. Com capacidade instalada total de 202,5 MW, os empreendimentos da empresa Casa dos Ventos formarão o Complexo Eólico Umari, nos municípios de Monte das Gameleiras, São José do Campestre e Serra de São Bento.

Estima-se que a geração de energia decorrente do projeto será suficiente para atender cerca de 500 mil domicílios. Por se tratar de fonte renovável, também contribuirá para a redução de emissões de gases de efeito estufa. A energia gerada do Complexo Eólico Umari pretende evitar a emissão de cerca de 522 mil toneladas de CO2 por ano, o equivalente a aproximadamente 2,4 milhões de árvores plantadas.

De acordo com o banco, os financiamentos correspondem a 69% dos investimentos totais previstos — R$ 1,315 bilhão. Os recursos serão empregados principalmente na aquisição e instalação de aerogeradores e na realização de obras civis, além da implantação de sistema de transmissão associado ao projeto. Durante o período de construção dos parques, estima-se que sejam gerados cerca de mil empregos. As obras começaram em setembro de 2022 e a previsão é que todo o complexo entre em operação comercial plena em agosto de 2024.

Cada um dos parques eólicos tem como proprietário uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) diferente. As quatro SPEs são controladas pela CDV Holding S.A., uma joint venture entre a brasileira Casa dos Ventos e o grupo francês TotalEnergies.

O presidente do BNDES, Aloizio Mercadante se pronunciou sobre o investimento: “Estamos muito perto de uma catástrofe ambiental sem retorno e com volta do protagonismo do Brasil no concerto das nações, temos a condição de liderar o processo global de transição energética para uma base limpa, renovável e sustentável.”

Mercadante destacou que o apoio aos setores eólico e solar ajuda a ampliar a matriz energética renovável, que é de 84% no Brasil. E ainda que as aprovações de financiamento do BNDES a usinas eólicas correspondem a 75% da capacidade instalada da fonte no país. No caso de solares, essa cifra é de 38%.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.