Direita se apropria de pauta anticapacitista para se promover atacando Lula, alerta Ivan Baron
Natal, RN 28 de mai 2024

Direita se apropria de pauta anticapacitista para se promover atacando Lula, alerta Ivan Baron

22 de abril de 2023
3min
Direita se apropria de pauta anticapacitista para se promover atacando Lula, alerta Ivan Baron

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Ao se posicionar diante de fala capacitista proferida pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, o influencer potiguar Ivan Baron alertou que a direita brasileira está se apropriando da luta das pessoas com deficiência para atacar o presidente e se promover.

Em vídeo divulgado na sexta-feira (21), Ivan – um dos escolhidos para entregar a faixa ao presidente na cerimônia de posse – chamou a repercussão da fala no meio bolsinarista de “oportunismo”.
Durante uma reunião em Brasília com ministros e governadores, para tratar de ações para prevenir a violência nas escolas, na terça-feira (18), Lula falou em “desequilíbrio de parafuso” se referindo a deficiência intelectual. Desde então, opositores têm atacado o petista.

“A OMS sempre afirmou que na humanidade deve haver 15% de pessoas com algum problema de deficiência mental. Se esse número é verdadeiro, e você pega o Brasil com 220 milhões de habitantes, significa que temos quase 30 milhões de pessoas com problema de desequilíbrio de parafuso. Pode uma hora acontecer uma desgraça”, disse o presidente.

“Reitero a minha opinião. Sou contra tal atitude, não me isentei e muito menos precisei passar pano pra esse tipo de coisa. Desde o período da pré-campanha eu já apontava possíveis erros e falas capacitistas de Lula. Acontece que a direita está se apropriando da pauta anticapacitista pra se promover. Cadê que eles se indignaram durante esses últimos seis anos de retrocesso para pessoas com deficiência? Isso é um verdadeiro oportunismo que não pode acontecer.”, argumentou Ivan, reafirmando que a fala precisa de retratação e não pode ser repetida.

“Saibamos fazer essa cobrança e vigilância do jeito certo, sem servir como massa de manobra para um grupo que apoia políticas neoliberais e fascistas, que durante anos excluiu nós pessoas com deficiência do poder, de ter direitos alcançados”, continuou, ao pedir que todos sejam espertos na hora de fazer o combate.

Na quarta-feira (19), ele publicou que já havia entrado em contato com a primeira dama, Janja, sobre o fato e que a assessoria do presidente estava ciente do equívoco para evitar que o erro voltasse a ocorrer. “Todos sabem da minha enorme admiração por ele e estou sempre aberto ao diálogo!”, pontuou.

Confira vídeo:

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.