53% desaprovam gestão de Álvaro Dias à frente da Prefeitura de Natal
Natal, RN 21 de mai 2024

53% desaprovam gestão de Álvaro Dias à frente da Prefeitura de Natal

5 de maio de 2023
53% desaprovam gestão de Álvaro Dias à frente da Prefeitura de Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Pelo menos 53,4% das pessoas que moram em Natal (RN), desaprovam a gestão do atual prefeito da capital, Álvaro Dias (Republicanos), segundo a pesquisa do Instituto Seta, que entrevistou 800 pessoas em Natal entre os dias 25 e 26 de abril deste ano.

Uma outra parte, 33,5% dos entrevistados, aprova a gestão e 13% não soube ou não quis responder. O levantamento também mostra que há duas preocupações principais para quem vive na cidade: a segurança/ violência (26,5%) e a saúde (24,4%).

O eleitor natalense iguala o problema da segurança, que é uma questão estadual, ao problema da saúde, que é município. Ficamos muito impressionados, há um problema que é o funcionamento dos postos de saúde”, comentou Daniel Menezes, que é cientista social e professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), durante entrevista ao Balbúrdia desta sexta (05).

Na sequência de preocupações, vem o saneamento básico (11,3%), transporte público (8,3%), todos (5,5%), educação (5,4%), infraestrutura (5,4%), desemprego (4,4%), gestão (3,6%), não souberam ou quiseram responder (1,3%), corrupção (1%), falta de recurso (1%), investimento (0,5%), limpeza urbana (0,4%), alagamento (0,3%), cultura (0,3%), falta de conhecimento de políticas públicas (0,3%), fome (0,3%) e não ter assistência por falta de verbas (0,1%).

Avenida Rio Branco com Edifício Ducal ao fundo, no bairro da Cidade Alta I Foto: Mirella Lopes
Avenida Rio Branco com Edifício Ducal ao fundo, no bairro da Cidade Alta I Foto: Mirella Lopes

Não sei dizer...

Durante a entrevista, também foi perguntado qual a principal realização feita pela prefeitura do Natal. A maioria, 49,2%, não soube ou não quis responder. Já 33,7% dos entrevistados disseram “nenhuma”, a reforma da Ponte de Igapó foi citada por 3,8% dos entrevistados. Algumas pessoas também citaram pavimentação (2,9%), limpeza urbana (2,1%), infraestrutura (1,6%), saneamento básico (1,3%), investimentos necessários (1%), obra de urbanização da Redinha (1%), além de outros itens citados por menos de 1% dos entrevistados.

Obra na Ponte de Igapó tem sido motivo de reclamações I Foto: Mirella Lopes
Obra na Ponte de Igapó tem sido motivo de reclamações I Foto: Mirella Lopes

Em março deste ano, fotos e vídeos em redes sociais mostraram algumas pessoas descendo de ônibus e seguindo o caminho a pé para conseguir atravessar a Ponte de Igapó e chegar ao trabalho devido aos congestionamentos na região provocados por uma obra de reestruturação.

Por causa de uma outra obra, dessa vez na esquina das Avenidas Salgado Filho com Alexandrino de Alencar, moradores e ciclistas fizeram protestos e entraram na justiça ara evitar a construção de uma trincheira no local.

Os moradores da cidade também têm lidado com a superlotação nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA's), diminuição de linhas de ônibus no transporte público e o fechamento de grandes e pequenas lojas no centro da cidade.

Saiba +

Trabalhadores desistem de esperar em congestionamento e atravessam Ponte de Igapó a pé em Natal

Ciclistas convocam protesto contra trincheira na esquina das Avenidas Salgado Filho com Alexandrino de Alencar

Natal perdeu 18 linhas desde a pandemia; passageiros reclamam de mudanças em itinerário de ônibus sem aviso

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.