“Padrinho” de Getúlio Batista no Dnit, Walter Alves defende nomeação: “votou com Lula e Fátima”
Natal, RN 23 de jul 2024

“Padrinho” de Getúlio Batista no Dnit, Walter Alves defende nomeação: “votou com Lula e Fátima”

8 de maio de 2023
“Padrinho” de Getúlio Batista no Dnit, Walter Alves defende nomeação: “votou com Lula e Fátima”

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O vice-governador Walter Alves (MDB), responsável direto pela nomeação do presidente estadual do PTB do Rio Grande do Norte, Getúlio Batista, para a superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Estado, defendeu a escolha do empresário para o cargo. A indicação causou incômodo em bases governistas por posições de Batista em que relacionava o presidente Lula (PT) a roubo e corrupção.

Em entrevista à agência Saiba Mais, Walter foi questionado sobre o porquê de ter apoiado um nome com histórico de críticas ao PT e respondeu:

“Porque tem capacidade técnica para gerenciar o órgão. E acredito que fará um bom trabalho. Com relação às posições políticas do passado dele, isso já foi superado. Inclusive, ele votou com Lula e com Fátima na última eleição”, afirmou.

Parlamentar com trajetória no Legislativo - já foi deputado estadual e federal -, Alves está em seu primeiro mandato como vice-governador, após articulação que envolveu Lula e a governadora Fátima Bezerra (PT) em torno de uma frente ampla no Rio Grande do Norte. O emedebista diz ver o início do novo governo estadual com “grandes expectativas”.

“O Rio Grande do Norte passou a ter um alinhamento direto, próximo e de confiança com o Governo Federal em toda sua extensão. Isso abre portas e traz oportunidades para avançarmos bastante. Nós, do MDB, que temos um vice-governador aqui e estamos à frente de três importantes ministérios em Brasília, também temos forte presença no Congresso. Temos a responsabilidade de contribuir com isso e fazer valer para quem mais importa: o cidadão. As mães e os pais de família, os jovens que buscam estudo, cultura, esporte e emprego”, disse.

Walter ainda saudou a entrada de Fátima junto ao governo Lula, em especial pelo fato dela ter sido uma das três pessoas à frente de governos estaduais a ter ido com o presidente à China. 

“Em breve, teremos projetos de impacto para nossa economia e infraestrutura, gerando empregos e negócios nas áreas de energia, logística, turismo e inovação, entre outras. Isso ocorrerá graças às tratativas que a governadora manteve lá e que agora seguirão com a entrada dos empreendedores potiguares e os desdobramentos que coordenaremos junto à Embaixada e às câmaras de comércio com a China”, explicou.

O vice-governador ainda falou sobre a crise de segurança pública que afetou o Estado em março.

“Sobre isso, uma reflexão: o governo Fátima optou por não ceder e, em vez disso, trabalhou com diligência para mobilizar forças nacionais, atuando de forma combativa, tática e inteligente, não só para coibir a parte visível da ameaça, mas também ir à raiz do problema. Hoje, restabelecemos a normalidade e continuamos agindo para que isso não volte a acontecer”, pontuou.

Governo federal

Segundo o vice, Lula encontrou um “cenário adverso” em sua terceira passagem pelo Planalto, com um “país polarizado e dividido politicamente”.  

“Ele está tendo que recompor, recomeçar, reconciliar e reestruturar muita coisa. Penso que ele trabalha em duas grandes frentes. Primeiramente, implementar soluções já conhecidas e que deram certo, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Mais Médicos, entre outros. No contexto internacional, utiliza sua credibilidade para reposicionar a imagem do Brasil e reatar relações comerciais estratégicas”, comentou.

Na segunda frente, disse Alves, o presidente tem necessitado “construir soluções novas para problemas novos”. A desinformação é um desses.

“Ele precisa definir como lidar com o avanço das redes sociais, que afetam a política, os costumes e os comportamentos. As fake news, por exemplo, demandam grande energia para quem está governando atualmente em qualquer esfera de governo. E há oportunidades, como a popularização da inteligência artificial, que vai afetar todas as atividades humanas, em especial a educação. Enfim, acho que é sorte termos um líder como Lula à frente do nosso país após enfrentarmos uma pandemia, um desarranjo institucional com o governo anterior e termos tantas novidades e desafios. Se existe alguém capaz de liderar uma retomada em meio a tudo isso, é Lula. Afinal, isso não é apenas economia, política, questões humanitárias, relacionamento internacional ou visão inovadora em tecnologia. É tudo isso junto! É ter visão global e saber fazer escolhas. E isso, Lula sabe”, elogiou.

2026

Já é certo que na próxima eleição estadual, em 2016, Fátima não poderá disputar um novo mandato para o governo porque já está exercendo a reeleição. Naturalmente, um dos nomes cotados para suceder a petista é o do próprio vice-governador. Walter, entretanto, prefere não antecipar a disputa.

“Veja, tudo tem seu tempo. Estamos em 2023. Agora o tempo que me interessa é o de ajudar o Rio Grande do Norte, o governo da professora Fátima Bezerra, a promover o crescimento e o desenvolvimento do Estado. Como vocês muito bem observaram, há muitos desafios a serem vencidos e ficar pensando na eleição não vai ajudar em nada. No devido tempo isso será discutido”, afirmou.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.