Potiguares estão entre os que menos reclamam de prestação de serviços no Nordeste
Natal, RN 22 de abr 2024

Potiguares estão entre os que menos reclamam de prestação de serviços no Nordeste

25 de maio de 2023
Potiguares estão entre os que menos reclamam de prestação de serviços no Nordeste

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Quem nunca se irritou com uma cobrança indevida, a internet ruim, a dificuldade para trocar uma compra errada... a lista é grande. Mas, entre reclamar da boca para fora e registrar oficialmente a reclamação em algum órgão, exige um pouco mais de energia.

Em todo o país, apenas no mês de abril, foram registradas 110.253 reclamações, de acordo com a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon). Dentre os nove estados do Nordeste, o Rio Grande do Norte está entre os que menos reclamam, num total de 1.040 registros.

O líder de reclamações registradas é a Bahia (6.479), seguido pelo Ceará (3.307), Pernambuco (2.963), Maranhão (1.804), Piauí (1.481), Rio Grande do Norte (1.040) na 7ª posição, Alagoas (746) e Sergipe (681).

Entre os principais motivos de reclamação dos potiguares está a cobrança indevida em serviços bancários e financiamentos, prestação de serviços de internet e telefonia, além de problemas em compras realizadas pela internet.

NORDESTE - DADOS DE ABRIL DE 2023:

BAHIA: 6.479

CEARÁ: 3.307

PERNAMBUCO: 2.963

MARANHÃO: 1.804

PIAUÍ: 1.481

PARAÍBA: 1.361

RIO GRANDE DO NORTE: 1.040

ALAGOAS: 746

SERGIPE: 681

DADOS - BRASIL:

Fonte: Secretaria Nacional do Consumidor

Como reclamar?

Para que a reclamação seja registrada, é preciso que a empresa tenha se cadastrado no site criado pelo governo federal, o consumidor.gov.br.

Para isso, o consumidor deve colocar o nome da empresa da qual deseja reclamar o campo de busca. Em seguida, caso a instituição seja cadastrada, vão aparecer informações sobre ela e o perfil de atuação para que o consumidor se certifique de que se trata da mesma empresa que ele deseja registrar a queixa. Por fim, surgirá a opção “Registrar reclamação”.

A empresa terá dez dias para analisar e responder a reclamação. Depois, o consumidor terá de dez a 20 dias para avaliar a resposta da empresa e informar se sua reclamação foi “Resolvida” ou “Não Resolvida”. Ele também poderá indicar o nível de satisfação com o atendimento recebido.

E a gasolina?

Por causa das várias denúncias em todo o país de que os postos de combustíveis não repassaram redução anunciada pela Petrobras nos preços do gás de cozinha, gasolina e diesel, o governo federal abriu um canal específico e mais simples para este tipo de denúncia, sendo necessário apenas preencher um formulário online.

O anúncio da redução nos preços feito pelo presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, deveria valer a partir do dia 17 deste mês. Mas, muitos postos não estariam repassando os novos valores mais baixos nas bombas.

Para o diesel a redução foi de R$ 0,44 por litro na venda para as distribuidoras, passando de R$ 3,46 para R$ 3,02 por litro (-12,8%).

No caso da gasolina A (sem misturas), a estatal reduziu R$ 0,40 por litro o seu preço médio de venda para as distribuidoras, passando de R$ 3,18 para R$ 2,78 por litro (-12,6%).

Já em relação ao gás de cozinha a redução foi de R$ 8,97 por botijão de 13 kg, o que representa uma queda de 21,3%. Com isso, o preço passa de R$ 3,22 para R$ 2,53 por quilo.

SERVIÇO:

Para denunciar preço de combustíveis, CLIQUE AQUI.

Outras reclamações, CLIQUE AQUI.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.