Cremern tem chapa de oposição após negacionismo e 20 anos sem disputa
Natal, RN 22 de abr 2024

Cremern tem chapa de oposição após negacionismo e 20 anos sem disputa

11 de julho de 2023
4min
Cremern tem chapa de oposição após negacionismo e 20 anos sem disputa

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte – Cremern terá pela primeira vez em 20 anos uma chapa de oposição ao grupo que comanda a entidade. A chapa 2, denominada Novos Tempos, tem como candidata a conselheira titular a médica Socorro Morais, nutróloga e ginecologista. A atual gestão, que tem o médico, também ginecologista, Marcos Jácome como presidente, pretende continuar no Conselho com a chapa 1: Defesa da Medicina com Ética e Dignidade. A disputa está tão acirrada que já foi parar na Polícia Federal.

Cada chapa possui 40 conselheiros, sendo 20 titulares e número igual de suplentes. Composições completas e propostas estão disponíveis no site do Conselho. A eleição será realizada nos dias 14 e 15 de agosto de 2023 (segunda e terça-feira), das 8h às 20h, de forma online.

“A última vez que teve uma chapa de oposição foi em 2003 e alguns estão sentados nas cadeiras da diretoria há quase quarenta anos, mudando apenas os suplentes.”, alerta Socorro Morais, ao pontuar algumas diferenças entre os grupos que disputarão o pleito. “Somos em defesa da ciência, da transparência, da vida, do SUS, das pessoas”.

Durante a pandemia, diretores do Cremern assumiram postura negacionista, ao insistir em um protocolo que estimulava o uso de medicamentos comprovadamente ineficazes para a covid-19. Seus membros davam declarações anticiência, ao questionarem vacinas com estudos aprovados em todo o mundo.

“Não concordamos de jeito nenhum com o kit covid e o tempo mostrou que eles estavam completamente errados. Foi uma decisão sem nenhum embasamento científico. Alguns deles eram anti-vacinais, porque achavam que tinha que esperar mais tempo pra se lançar a vacina, que estava se fazendo experimento nas pessoas. Nós divergimos completamente desse grupo que está aí há aproximadamente quarenta anos, há vinte anos sem oposição”, explica Socorro.

A chapa se apresenta com médicas e médicos de diferentes idades que trabalham na Estratégia de Saúde da Família, em pronto atendimentos, hospitais públicos e privados, com especialidades diversas, e com convicções políticas diferentes, seja de esquerda, direita ou centro. De acordo com o grupo, a união de profissionais plurais se deu com o único objetivo de promover melhorias para a medicina e para os médicos que atuam no Rio Grande do Norte.

“Novos Tempos” quer garantir representatividade a todos os médicos, especialmente aos jovens, e ressalta o compromisso com o Sistema Único de Saúde (SUS), defendendo ainda propostas como a criação de uma Ouvidoria para atender também à população em geral, e a ampliação das Redes de Atenção (APS, Psicossocial, Urgências e Emergências, Crônicos e outros, com mais profissionais e mais tecnologia, como por exemplo, a criação do Prontuário Eletrônico do Cidadão, um documento essencial e que vai otimizar a dinâmica do trabalho médico.

Polícia Federal

A Chapa 2 publicou que o perfil oficial no Instagram, @chapa2novostemposcrmrn, registrou no último sábado (8), uma suspeita de invasão, que culminou, em poucas horas, um aumento de cerca de 700 seguidores com perfis fakes. Na segunda-feira (10), a assessoria jurídica da chapa protocolou um pedido de Abertura de Inquérito, para que a Polícia Federal apure os fatos e mantenha a disputa justa e democrática.

Ao que tudo indica, suspeita-se também que no dia seguinte, a Chapa 1 [@chapa1.defesadamedicina] teria sofrido o mesmo tipo de ataque. Isso deve ser esclarecido e também comunicado à Comissão Regional Eleitoral, mediante Boletim de Ocorrência (..) Ponderamos também que seja possível que esse problema possa ter sido ocasionado por falhas do Instagram, produzidas por IA, por meio de algum algoritmo”, diz nota.

Para os integrantes da Chapa 2, o problema mais grave, entretanto, foi o fato de que alguns blogs locais anunciaram que o possível ataque foi proposital e produzido pelo próprio perfil.

“Além de agredir a todos os envolvidos, os blogs trataram o caso da Chapa 1 como invasão, ou seja, o perfil foi vítima. Já o julgamento para a Chapa 2, mediante as mesmas circunstâncias, teria sido provocado de forma proposital”, argumentam.

Foto: divulgação
Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.