Exposição de potiguar enfatiza desarmonia como característica da arte abstrata
Natal, RN 21 de abr 2024

Exposição de potiguar enfatiza desarmonia como característica da arte abstrata

14 de julho de 2023
3min
Exposição de potiguar enfatiza desarmonia como característica da arte abstrata

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Harmonia e desarmonia são intrínsecas na série de trabalhos da segunda exposição individual do artista abstrato Daniel César, “Incongruências”, que será aberta neste sábado (15), às 18h, no sebo e espaço cultural Seburubu (Av. Deodoro da Fonseca, 307, Cidade Alta).

As obras, algumas delas recentes, criadas especialmente para a exposição, são feitas com acrílica e nanquim sobre papel e tela, envolvem experimentação, quebra-cabeças, camadas sobrepostas, distorções e linhas simétricas, compondo um universo intuitivo e hipnótico.

Diferentemente da primeira exposição, do início de 2022, em que Daniel César fez um apanhado de seus melhores trabalhos, “Incongruências” apresenta uma unidade. A partir de uma primeira obra, ele desenvolveu uma série temática que busca evidenciar a incongruência como característica do abstracionismo, com um propósito bem definido: explorar, por meio da estética visual do abstrato com linhas, as múltiplas tensões do existir que permeiam as interações do ser humano com o mundo.

“Incongruência é um termo que se refere à falta de harmonia, congruência ou consistência entre diferentes elementos, e pode ocorrer em várias áreas da vida, afetando as relações interpessoais, comunicação, pensamento lógico e autodesenvolvimento, mas no abstracionismo é um elemento estético e conceitual importante”, diz Daniel César, e explica por quê.

“O abstracionismo desafia as convenções da representação figurativa tradicional. O contraste e a dissonância de cores, linhas e formas também contribuem para a incongruência no abstracionismo. A ausência de referências figurativas reconhecíveis cria uma experiência ambígua e aberta à interpretação individual. O abstracionismo permite a expressão subjetiva de emoções e experiências internas de forma incongruente com a realidade objetiva. A incongruência no abstracionismo busca provocar respostas emocionais e estimular a interpretação individual.”

Para ele, o principal diferencial do abstrato está na experimentação e no improviso. Sua inspiração vem da Filosofia, da Literatura (poesia e prosa) e da música psicodélica. “Essas são as minhas influências. No sentido de captar a sonoridade das palavras, a vibração, o movimento, e tentar transmutar em algo visual. Esse é o desafio. Não é uma representação.”.

No instagram [email protected], onde Daniel publica todas as suas artes, é possível ver essa transmutação de que ele fala em obras como “O quarto de Gregor Samsa” e “Guerra”, trabalhos abstratos com linhas geométricas inspirados nos livros “A metamorfose”, de Kafka, e “A parte maldita”, de Georges Bataille.

O artista
Em 2013, Daniel César era um estudante de História na UFRN, quando começou a fazer suas primeiras artes aproveitando os versos dos cartazes que arrancava dos murais depois que os eventos passavam. A arte era intuitiva e rústica, mas já havia a orientação abstrata, embora ele só conte os anos de sua trajetória artística a partir do contato com outros artistas, no início de 2020. Foi quando começou a investir tempo e recursos no aprimoramento técnico e material. Hoje tem uma identidade reconhecida por admiradores.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.