Em Natal, sem-teto protestam contra projeto de lei que quer multar movimentos sociais por “invasões”
Natal, RN 13 de abr 2024

Em Natal, sem-teto protestam contra projeto de lei que quer multar movimentos sociais por “invasões”

22 de agosto de 2023
2min
Em Natal, sem-teto protestam contra projeto de lei que quer multar movimentos sociais por “invasões”

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A frente da Câmara Municipal de Natal foi palco de um protesto de um grupo de sem-teto nesta terça-feira (22). Organizados pelo Movimento de Luta por Moradia Popular (MLMP), os manifestantes criticaram um projeto que tramita na Casa que quer multar e estabelecer sanções administrativas para “quem praticar invasões contra propriedades públicas ou privadas”.

A medida, do vereador Ranieri Barbosa (Avante), criminaliza não só o MLMP mas também outras organizações, como o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), Movimento Nacional População de Rua (MNPR) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), além de sindicatos e movimento estudantil em manifestações de ocupação.

Chamado oficialmente de 2º Marcha pelo Direito à Moradia Digna, o ato teve como lema "lutar não é crime" e "enquanto morar for um privilégio, ocupar é um direito".

Segundo o coordenador do MLMP, Wellington Bernardo, outras pautas fizeram parte da manifestação, como a construção de mais imóveis populares em Natal por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, retomado neste ano pelo governo Lula.

De acordo com a liderança, a segunda edição da marcha pela moradia digna contou com a presença de oito ocupações urbanas e dos núcleos de moradia organizados, além do MLMP, pelo Semente Urbana, União Nacional Por Moradia Popular  (UNMP) e Central de Movimentos Populares (CMP).

“A nossa luta não é só pela casa e sim morar dignamente. Não basta conquistar a moradia e sermos jogados sem as condições de saúde, educação e transporte. Queremos moradia com dignidade e não um depósito de pobres”, disse Bernardo ao convocar o protesto.

A vereadora Brisa Bracchi (PT) também participou do ato e articulou a entrada na Câmara de uma comissão do movimento que apresentou formalmente um pedido de audiência pública para debater as ocupações na capital potiguar.

Segundo a parlamentar, o grupo foi recebido pela Procuradoria da Casa. Na semana que vem, foi marcada uma reunião para dar prosseguimento às discussões.

Saiba mais

Projeto de lei quer multar movimentos sociais por “invasões” em Natal

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.