Veja como a bancada potiguar no Congresso reagiu ao depoimento de hacker que pode incriminar Bolsonaro
Natal, RN 22 de mai 2024

Veja como a bancada potiguar no Congresso reagiu ao depoimento de hacker que pode incriminar Bolsonaro

17 de agosto de 2023
3min
Veja como a bancada potiguar no Congresso reagiu ao depoimento de hacker que pode incriminar Bolsonaro

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Enquanto o assunto do momento nos Trendings Topics do Twitter é “Bolsonaro preso amanhã”, devido ao depoimento do hacker Walter Delgatti Neto à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro, a maioria da bancada potiguar não emitiu opinião sobre o assunto nas redes.

Em seu depoimento, Delgatti afirmou que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) lhe solicitou pessoalmente em reunião no Palácio da Alvorada que invadisse o sistema das urnas eletrônicas para expor supostas vulnerabilidades nas eleições brasileiras. 

Ele informou que chegou a ter outras reuniões com o ex-ministro Paulo Sérgio Nogueira do Ministério da Defesa para discutir os aspectos técnicos da ação fraudulenta.

Em outro momento, segundo o hacker, o ex-presidente pediu, em ligação mediada pela deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), para que ele assumisse a autoria de um grampo ilegal feito ao ministro do STF Alexandre de Moraes. Em troca, Bolsonaro lhe prometeu indulto, ou seja, o perdão jurídico pelos seus crimes, concedido pelo Estado.

A relatora da CPMI ElizianeGama (PSD-MA) disse que os elementos apresentados por Delgatti dão “fortes condições” de pedir o indiciamento do ex-presidente Bolsonaro. Ela ainda argumentou sobre a necessidade de realizar acareações do hacker com Zambelli, o ex-ministro da Defesa Paulo Sérgio Nogueira e, eventualmente, com o próprio Bolsonaro.

Os deputados petistas da bancada federal reagiram ao depoimento. Natália Bonavides, afirmou pelo Twitter que o caso é gravíssimo. “Delgatti confirmou na CPMI do Golpe que foi responsável por todo o conteúdo do relatório das Forças Armadas sobre as urnas. ‘Tudo que consta dele foi orientado por mim’, disse o hacker. O depoimento de hoje é devastador para o bolsonarismo”, manifestou a deputada.

O deputado Fernando Mineiro declarou nas suas redes sociais: “o hacker Walter Delgatti disse à CPMI do Golpe que Bolsonaro foi o mandante da tentativa de fraude às eleições, objetivando dar um golpe pra continuar no poder. Bolsonaro prometeu indultar os crimes do hacker. É urgente que, pelo bem da democracia, o golpista seja preso”.

Os demais deputados federais do RN, Paulinho Freire (União Brasil), Benes Leocádio (União Brasil), Robinson Faria (PL), João Maia (PL), General Girao (PL) e Sargento Gonçalves (PL) não se manifestaram publicamente sobre as graves acusações contra Bolsonaro. Os senadores potiguares Styvenson Valentim (Podemos), Zenaide Maia (PSD) e Rogério Marinho (PL) também não fizeram declarações sobre o assunto. Consulta nas redes foi feita na tarde de hoje (17). Até às 16h nenhum pronunciamento havia sido feito.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.