Dez dos 20 quiosqueiros da Redinha poderão retomar trabalho na praia por 6 meses até 2024
Natal, RN 15 de jun 2024

Dez dos 20 quiosqueiros da Redinha poderão retomar trabalho na praia por 6 meses até 2024

18 de setembro de 2023
3min
Dez dos 20 quiosqueiros da Redinha poderão retomar trabalho na praia por 6 meses até 2024

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Dez dos 20 permissionários de quiosques da praia da Redinha, localizada em Natal, poderão retomar suas atividades por um período de seis meses em 2024, pelo acordo firmado nesta segunda (18) durante audiência de conciliação realizada entre os trabalhadores e a Prefeitura do Natal com mediação do Ministério Público Federal.

Atualmente, a praia de Redinha passa por uma série de obras realizadas pela Prefeitura do Natal, que projetou a construção do Complexo Turístico da Redinha e, por isso, desde 2022, começou a fazer a retirada dos trabalhadores e permissionários que atuavam naquela área.

Dos 20 permissionários de quiosques, dez vão receber indenização de R$ 25 mil e poderão trabalhar por seis meses nos quiosques da praia em 2024, entre 1º de outubro e 31 de março.

Já outros dez permissionários optaram por receber a indenização de R$ 50 mil e abrir mão dos seis meses de permissão para trabalhar novamente na praia.

O acordo é válido apenas para ex-permissionários de quiosques da praia da Redinha. Porém, nos últimos dias, garçons, cozinheiros e funcionários de outros setores que têm protestado contra as decisões da Prefeitura do Natal. O grupo argumenta que tem sido excluído do processo de negociação dos acordos. Em pouco mais de uma semana, os trabalhadores interditaram a ponte Newton Navarro três vezes, um dos acessos à praia da Redinha.

A obra

Complexo Turístico da Redinha prevê a construção de um novo Mercado da Redinha (o antigo foi demolido em abril de 2022); implantação de nova iluminação pública e construção de quebra-mar; requalificação do sistema de defesa costeira (com enrocamento aderente), urbanização e drenagem do entorno do Mercado da Redinha; modernização da rua Francisco Ivo e o chamado quebra-mar - a rua Francisco Ivo é a principal via da orla da Redinha, por isso terá seu pavimento em asfalto substituído por material drenante que possibilitará a melhoria da drenagem local, com o novo pavimento executado no nível das calçadas, com separação entre as calçadas e a faixa de rolamento dos veículos por balizadores fixos; além de reestruturação viária do antigo acesso ao bairro, com capeamento asfáltico e execução do passeio com acessibilidade do trecho da av. Doutor João Medeiros Filho, a partir do viaduto da Redinha até o entroncamento com a rua Francisco Ivo, e da rua José Herôncio de Melo, a partir da rua Francisco Ivo até a rua Engenheiro Clóvis Aragão. O pacote também inclui a rua Engenheiro Clóvis Aragão, a partir da rua José Herôncio de Melo até a João Medeiros Filho.

Projeto do Complexo Turístico da Redinha I Imagem: reprodução
Projeto do Complexo Turístico da Redinha I Imagem: reprodução

Saiba +

O que dizem os trabalhadores da Redinha impedidos de trabalhar: “Eles querem que a gente se dane”

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.