Morre Padre Sátiro em Mossoró, deixando legado na educação
Natal, RN 27 de fev 2024

Morre Padre Sátiro em Mossoró, deixando legado na educação

27 de novembro de 2023
5min
Morre Padre Sátiro em Mossoró, deixando legado na educação
Padre foi diretor do Colégio Diocesano e um dos responsáveis por estadualização do que hoje é a Uern | Foto: reprodução

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Morreu no início da tarde desta segunda-feira (27), aos 93 anos, o padre Sátiro Cavalcanti Dantas. Ele estava internado no hospital Wilson Rosado, em Mossoró, e passou por diferentes internações neste ano para tratar um quadro de pneumonia e seus desdobramentos. 

O velório será em um lugar em que conhecia como a palma da mão: no ginásio do Colégio Diocesano, do qual foi diretor de 1956 a 2016. O próprio ginásio, aliás, leva o seu nome, e tem o apelido de “Carecão”. A cerimônia começa às 17h.

Às 20h, será realizada a primeira missa no local. Nesta terça (28), o corpo segue em traslado do Diocesano até o Santuário de Santa Clara, no Conjunto Dom Jaime Câmara, também em Mossoró.

Às 9h, mais uma missa e, às 11h, segue para a Catedral de Santa Luzia, no centro da cidade. A missa das exéquias será realizada às 15h30, com o posterior sepultamento na Capela de São Sebastião, no Cemitério do centro.

Uma vida dedicada ao sacerdócio e à educação

Padre Sátiro nasceu em 22 de janeiro de 1930 no município de Pau dos Ferros. Foi ordenado padre em 08 de dezembro de 1954, aos 24 anos. Dedicou 69 anos da sua existência ao sacerdócio.

A entrada no Seminário de Santa Teresinha, em Mossoró, foi em 1943. Lá, concluiu o curso ginasial e científico. Passou também por estudos em Fortaleza (CE), Olinda (PE), e cursou Filosofia no Seminário Central Nossa Senhora da Conceição, em São Leopoldo (RS), de 1949 até 1951. 

Também cruzou o continente. Em Roma, de 1951 a 1954, cursou Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana e permaneceu no país até o ano seguinte, quando já estava ordenado padre por autorização do Papa Pio XII, até retornar ao Rio Grande do Norte. 

“Estava pronto para cumprir a sua missão divina e sagrada, como sacerdote de Deus e educador por natureza”, diz a trajetória do padre contada pelo jornal De Fato.

Ainda possuía outras formações, desde Licenciatura Plena, Ciências Jurídicas, passando por Direito. Foi, inclusive, professor de Direito da Uern e de outras carreiras.

Colégio Diocesano

Uma das mais tradicionais escolas de Mossoró, o Diocesano Santa Luzia recebeu Sátiro Cavalcanti em 1956, quando foi nomeado secretário geral. Antes disso, tinha cooperado na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Areia Branca (RN).

No Diocesano, deu aulas como História Geral e Moral e Cívica, no período de 1956 a 1973. Também lecionou na Escola Normal de Mossoró.

“O grande momento, marcante em sua vida”, relata o De Fato, foi quando o padre foi nomeado diretor do Colégio Diocesano Santa Luzia pelo então bispo Dom Gentil Diniz Barreto. Permaneceu nesta função até junho de 2016, sendo substituído pelo padre Charles Lamartine.

Numa entrevista de 2010 para o site Azougue, Cavalcanti falou sobre a atuação na educação e disse que não era vocacionado para esta área. Comentou ainda sobre a relação com o Diocesano, classificado por ele como “uma ternura de filho”.

“Eu fui para Roma para atuar na ação católica e fiz curso até na Bélgica. Eu não era vocacionado para este setor [educação]. Só que me infiltrei neste universo e é o Diocesano, indiscutivelmente, um filho, aliás, uma ternura de filho”, afirmou. 

A Uern

Sátiro foi uma das peças chaves para a estadualização da Uern, antes chamada de Universidade Regional do Rio Grande do Norte (URRN). 

“Foi ele quem conduziu a luta dos mossoroenses, à frente de um grupo de notáveis, e que levou o Governo do Estado a transformar a URRN na primeira – e única – universidade pública estadual do RN”, diz o De Fato.

O padre ocupou o cargo de reitor pro-tempore da URRN em 1985 após uma crise política que derrubou o então reitor Laplace Rosado. Ficou na função até julho de 1987, quando a estadualização foi conquistada em 1986.

A primeira tentativa foi de federalização, sem êxito. A universidade vivia sob ameaças constantes de fechamento por falta de verba. Até uma tentativa de anexação à UFRN foi tentada, também sem sucesso.

“A partir desse dia, minha psicose interior se revelou pela luta da estadualização”, escreveu no livro “Os Bastidores de uma luta”. 

Ao conquistar a estadualização, em 1986, padre Sátiro deixa a reitoria pro-tempore e passa o cargo para o então vice-reitor Antonio Capistrano.

Homem das letras

Em sua trajetória como sacerdote e acadêmico, publicou diferentes obras e foi membro da Academia Mossoroense de Letras (AMOL), ocupando a cadeira 11. Também integrou o Instituto Histórico do Oeste Potiguar (ICOP) e o Conselho Estadual de Educação.

Prefeitura de Mossoró decreta luto de cinco dias

A Prefeitura Municipal de Mossoró decretou cinco dias de luto a partir desta segunda-feira (27). Em nota assinada pelo prefeito Allyson Bezerra, o Executivo também lamentou a morte do sacerdote. Veja:

É com profundo pesar que a Prefeitura Municipal de Mossoró, através do Excelentíssimo Prefeito Allyson Bezerra, lamenta o falecimento do padre e educador Sátiro Cavalcanti Dantas, aos 93 anos de idade. 

Padre Sátiro deixa um legado imensurável não só à cidade de Mossoró, mas para todo o Rio Grande do Norte. Diretor emérito do Colégio Diocesano Santa Luzia (CDSL) e um dos criadores da Faculdade Católica do RN (FCRN), foi também professor e reitor da Universidade do Estado do RN (UERN), instituição em que se destacou com uma das principais vozes na defesa de sua estadualização.

Sua trajetória de vida, dedicada à educação e ao sacerdócio, fica como exemplo a ser seguido por todos. Em junho deste ano, Padre Sátiro foi o primeiro agraciado com a medalha “Rodolfo Fernandes”, maior honraria da cidade criada no ano de 2022. Homenagem justa a quem tanto contribuiu para o desenvolvimento do município, por meio de sua lucidez, inteligência, humildade e fé. 

Neste momento de profunda tristeza, a Prefeitura de Mossoró informa que publicará, ainda nesta segunda-feira (27), decreto estabelecendo 5 dias de luto oficial. Destaca ainda que o evento de lançamento da 2ª fase do programa “Mossoró Realiza”, que aconteceria hoje, está cancelado, bem como a agenda administrativa em Brasília do prefeito Allyson essa semana.

O Poder Executivo Municipal também deseja força e presta solidariedade aos amigos e a todo o clero da Diocese.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.