Inusitâncias
Natal, RN 22 de fev 2024

Inusitâncias

9 de dezembro de 2023
4min
Inusitâncias

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Não! Essa palavra não existe. Ela é um neologismo criado para essas tais situações, vivências e experiências inusitadas pelas quais tenho passado esses dias. INUSITÂNCIAS.

Última sexta-feira, 01 de novembro, estava eu, após receber uma honraria da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, alusiva ao dia estadual da Literatura Potiguar, em uma “estrada do sem fim” rumo ao município de Sant’Ana do Matos para ver curtas-metragens produzidos por crianças de escolas públicas de vários lugares do Brasil.

O que eu fui fazer lá?! Um dia, nessas inusitâncias, meu livro “No horizonte tem chuva fiando” caiu nas mãos de uma das coordenadoras do projeto “ANIMAÇÃO” do Instituto Marlim Azul. E eis que o conto homônimo virou animação em slowmotion, aquelas dos bonequinhos de massa de modelar, lembram?!

A estreia do curta ocorreu lá, em Sant’Ana do Matos, pois o filme foi executado com a participação das crianças da escola Prof. Osvágrio Rodrigues de Carvalho, e ganhou o título de Fiando Tempo. A exposição em telão e som de qualidade ocorreria na praça da Igreja Matriz... E lá estava eu para prestigiar a produção.

Cheguei em casa às 2h da madrugada, feliz, com um cartaz do evento à tiracolo e uma placa de honraria da ALRN. Inusitâncias!

Na semana seguinte, precisamente na terça-feira, dia 05, outra situação dessa natureza se manifestou. Mas dessa vez envolveu muitas memórias, um amigo, afetos e perdas. Preciso esclarecer...

Durante a pandemia, eu, assim como muitos de vocês que estão me lendo nesse momento, devem ter perdido alguém para a COVID. Uma dessas pessoas era um grande amigo, um entusiasta do que eu produzia enquanto literatura, um amigo que os livros me deram de presente.

Ele, representante de uma grande editora, me cobrava com insistência que eu lhe entregasse um livro pronto, pois ele tinha como fazer meu livro ser publicado por essa empresa, na qual ele era um colaborador antigo e cheio de boas relações.

Não deu tempo de fazer isso. Meu livro nunca chegou a suas mãos. Não tivemos tempo de dizer adeus um pro outro...

Voltando para as inusitâncias... Ano passado fiz concurso para professora substituta do IFRN, mas não pude assumir às convocações daquele ano, porque ainda estava viajando para pagar disciplinas do doutorado, então seria impossível para mim, assumir tamanha responsabilidade. (Ainda não está conseguindo amarrar as pontas deixa história?! Peraí...)

No início de setembro desse ano, recebi uma convocação para assumir o IFRN Caicó... Dessa vez, sem aulas do doutorado nem viagens, assinei o termo de aceite na mesma hora em que abri o e-mail.

Pois bem... estou eu, terça passada, dia 05, mexendo em uns livros na sala dos professores do IFRN Caicó, em busca de um texto, quando cai aos meus pés um pequeno papel branco. Na verdade, um cartão de apresentação, desses que pessoas de negócio deixam para futuros contatos... Quando me abaixei e li o que era... Um tremor, uma avalanche, um tsunami me atravessou... O cartão carregava o nome de Sérgio Romero...

Não posso descrever o baque que recebi, não conseguiria expressar o turbilhão de imagens e conversas e risos e viagens que se atropelaram naquele instante. Mas senti a presença dele como se ele estivesse ali... Não sei se me parabenizando, se me elogiando, se passando para dizer: “Amiga, você consegui... Siga em frente...”

Não sei, não posso explicar, mas acredito que essa foi mais uma dessas boas inusitâncias que a vida me presenteou.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.